Reprodução/Gshow
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Cotada para assumir a Secretaria de Cultura, a atriz Regina Duarte já usufruiu da Lei Rouanet – que tem sido um dos pontos de tensão entre o governo do presidente Jair Bolsonaro e artistas. Em 2018, o Ministério da Cultura recusou uma das prestações de conta de Regina. Agora, ela terá que restituir R$ 319,6 mil ao Fundo Nacional da Cultura. A informação é da revista Veja e Metrópoles.

Uma empresa da atriz, chamada A Vida É Sonho Produções Artísticas, conseguiu três financiamentos com base na Lei Rouanet, que somaram 1,4 milhão de reais. Um deles foi questionado pela pasta: trata-se de R$ 321 mil, usados na peça Coração de Bazar.

Regina Duarte ainda não foi cobrada pela dívida porque entrou com um recurso. Dos outros dois projetos de sua empresa custeados por meio da Lei Rouanet, um teve contas aprovadas e o outro ainda não foi analisado.

A artista foi indicada por Bolsonaro para assumir a Secretaria da Cultura após a demissão de Roberto Alvim, que veiculou um vídeo em que parafraseava o discurso do nazista Joseph Goebbels, ministro da Propaganda de Adolf Hitler. Ela está em fase de testes e ainda não aceitou oficialmente o convite.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •