Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O relatório final sobre os resultados da 1ª Conferência Regional de Saúde do Trabalhador – Entorno Manaus e do Rio Negro, promovida no mês de maio, em Manaus, será apresentado durante a 7ª Assembleia Geral Ordinária do Conselho Municipal de Saúde (CMS/MAO) de 2014, no próximo dia 15. Durante a assembleia também serão apresentados os encaminhamentos que serão direcionados à Conferência Nacional, que será realizada no próximo mês de novembro, em Brasília.

Para concluir os trabalhos, a comissão organizadora do evento regional realizou, na manhã desta quarta-feira, 9, uma reunião para finalizar a avaliação da conferência regional e sistematizar o trabalho para a publicação e divulgação à população de Manaus, depois da apresentação do relatório final aos conselheiros municipais de saúde na próxima terça-feira, 15.

A diretora do Centro de Referência Regional em Saúde do Trabalhador (Cerest/Manaus), Verônica Souza, explica que a conferência regional representou uma das etapas da 4ª Conferência Nacional de Saúde do Trabalhador. “O evento regional reuniu gestores, trabalhadores e usuários da saúde de 12 municípios”, informa Verônica Souza.

A 1ª Conferência Regional de Saúde do Trabalhador – Entorno Manaus e do Rio Negro resultou na elaboração de 12 propostas baseadas nos eixos temáticos: “O desenvolvimento socioeconômico e seus reflexos na saúde do trabalhador”; “Fortalecer a participação dos trabalhadores, da comunidade e do controle social nas ações de saúde do trabalhador”; “Efetivação da Política Nacional de Saúde do Trabalhador, considerando os princípios da integralidade e intersetorialidade nas três esferas de governo”; e “Financiamento da Política Nacional de Saúde do Trabalhador, nos Municípios, Estados e União”.

As 12 propostas foram discutidas na Conferência Estadual, ocorrida entre 30 de junho e 2 de julho. O resultado das discussões será encaminhado à Conferência Nacional. O vice-presidente do CMS/MAO, conselheiro Gilson Aguiar, explica que as propostas aprovadas por gestores, trabalhadores e usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) serão utilizadas na elaboração de políticas públicas em saúde. “As propostas serão discutidas, inclusive, para inclusão nas ações do Plano Anual de Saúde, da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), para 2015”, destaca Gilson Aguiar.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •