Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

METRÓPOLES – A colunista Fábia Oliveira, do O Dia, revelou em reportagem publicada em seu blog que o documentário Trapalhadas sem Fim está dando a maior dor de cabeça para o diretor Rafael Spaca, responsável pela produção. Isso porque artistas, como Xuxa Meneghel, por exemplo, teriam se negado a dar depoimentos a pedido de Renato Aragão, o eterno Didi. Além disso, Lilian Aragão, mulher de Renato, teria ameaçado o diretor de processo. Leia o artigo até o final e entenda tudo que está acontecendo nessa enorme polêmica.

Em entrevista à publicação, Scarpa revela que a desistência de Xuxa e de Roberto Guilherme, o Sargento, foi uma surpresa para ele. “Estava quase certo para a Xuxa falar com a gente. Ela entrou em contato com o Renato e não falou mais com a gente. Eu sei que foi ele que fez com que ela não falasse mais comigo. Estou sofrendo um certo boicote de pessoas que são mais próximas dele”, revelou o diretor.

Neste documentário, o diretor pretende abordar como era vida de Didi, Dedé, Mussum e Zacarias por trás das câmeras. Obviamente, parte dele polêmicas seriam tratadas. O blog Gente de Mídia, por exemplo, diz em seu artigo que Renato Aragão é citado como vilão. O comediante, na maioria dos depoimentos, é mencionado como responsável pelos desentendimentos da turma, quase sempre por questões financeiras.

“Eu tentei falar com ele diversas vezes. O nome do Renato é importante para o documentário colocar a perspectiva dele diante de alguns fatos que são mostrados. Mas se eu não conseguir, paciência. Acho que ele está temeroso com o que vai ser mostrado. Ele não pode não gostar sem ver antes”, continuou Scarpa.

Lilian deu sua versão sobre o caso e a suposta ameaça de processo. “Há mais de um ano, ou dois, ele (Spaca) fica mandando emails pedindo que Renato dê entrevista porque quer fazer um documentário. Já avisamos a ele, há muito tempo, que nós que iremos produzir um filme sobre ‘Os Trapalhões’ e que não precisava, de jeito nenhum, que ninguém fizesse outro documentário. Ele continuou mandando email e eu tive que tomar uma providência. Pedi ao meu advogado, em termos jurídicos e legais, mandar uma resposta para esse rapaz dizendo que a gente não podia dar entrevista para ele”.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •