Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O coordenador do Núcleo Permanente de Conciliação do Tribunal de Justiça do Amazonas, juiz Gildo Alves de Carvalho e o diretor de Gestão de Pessoas da Corte Estadual, Mauro Saraiva, ministraram palestras, na última semana, no Congresso de Inovação, Tecnologia e Direito para o Ecossistema da Justiça (Expojud).

O evento é um dos mais conceituados congressos de Inovação, Tecnologia e Direito realizados no País e sua última edição foi realizada, inteiramente, por meio de videoconferência.

No evento, o juiz Gildo Alves ministrou a palestra “O uso de ferramentas de videoconferência e mediação em audiências de Família”; Mauro Saraiva ministrou a palestra “Teletrabalho no Poder Judiciário: antes e depois da crise” e um terceiro projeto do TJAM – o Alvará Eletrônico – foi exposto aos expectadores em um stand virtual.

Em virtude da pandemia da Covid-19 e a necessidade de distanciamento social recomendada pelos organismos de Saúde, o evento foi realizado com transmissão 100% online. Nele, mais de 50 palestras foram ministradas entre os dias 2 e 4 de junho.

Em sua palestra, o juiz Gildo Alves reforçou a importância, no meio judiciário, de medidas de conciliação, que podem ser realizadas, mesmo sem presença físicas das partes processuais em audiências.

Sobre o tema abordado na palestra, o juiz Gildo Alves destacou que a importância do momento decorreu da oportunidade de compartilhar experiências exitosas que vêm sendo realizados pelo TJAM, como um caminho célere, eficiente, efetivo e fácil. “Este projeto piloto – Mediação por videoconferências em ações de Família – já sinaliza bons resultados, com a adesão a proposta de audiências por meio de videoconferência em mais de 75% e com o alcance de aproximadamente 70% no índice de acordos, o que, para nós, demonstra a eficiência da proposta, cuja aplicação pode ser adotada e expandida mesmo após a pandemia”, destacou o magistrado.

Já o diretor de Gestão de Pessoas/TJAM, Mauro Saraiva tratou sobre a perspectiva de ampliação da prática do teletrabalho durante e após a pandemia.

Sobre a oportunidade em compartilhar as experiências do TJAM durante o congresso, Saraiva afirmou que o convite é resultado do destaque do teletrabalho do Poder Judiciário do Amazonas, que tem sido referência nesses últimos anos, principalmente pela estruturação do programa e acompanhamento de Metas e desempenhos.

No mesmo Expojud, o sistema “Alvará Eletrônico”, igualmente desenvolvido pelo TJAM, foi apresentado em um stand virtual. O referido sistema permite o pagamento dos alvarás judiciais por meio de transferência bancária, pela internet, beneficiando diretamente jurisdicionados e advogados e eliminando a necessidade do saque presencial nas agências credenciadas da Caixa Econômica Federal.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •