redes sociais/ reprodução
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Encontrada morta dentro de uma geladeira, a pastora Ione Angelica Maximo dos Santos sofreu ameaça do principal suspeito de cometer o crime. A queixa, feita em dezembro do ano passado, teve como base a Lei Maria da Penha. As informações são do jornal O Globo.

Na queixa registrada na 35ª DP (Campo Grande), Ione pede medidas protetivas contra o namorado, Luan Nilton Martins. A mulher de 47 anos estava desaparecida e foi encontrada morta pelo irmão no último sábado (28/09/2019), em Miguel Pereira, no Rio de Janeiro. O assassinato ocorreu na casa da vítima.

O companheiro da religiosa foi morto na última quinta-feira (25/09/2019), quatro dias antes de o corpo da namorada ser encontrado na geladeira. Luan morreu ao trocar tiros com policiais militares. Na ocorrência, dois agentes foram baleados e um deles perdeu a vida.

Procura
O irmão da vítima estranhou a falta de comunicação de Ione e decidiu procurá-la. Durante pesquisa na internet, reconheceu a foto do cunhado na ocorrência com a polícia e foi à casa dela.

No imóvel, ele encontrou a geladeira ligada, amarrada com arames e com a porta virada para a parede. Os investigadores acreditam que a pastora tenha sido colocada ainda com vida dentro do eletrodoméstico.

De acordo com informações da 96ª DP, foi instaurado inquérito policial para apurar as circunstâncias da morte de Ione. Diligências são realizadas em busca de testemunhas e imagens que possam ajudar nas investigações.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •