Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Depois de 171 dias preso no Paraguai, Ronaldinho Gaúcho foi libertado pela Justiça do país vizinho ao Brasil e desembarcou no Rio de Janeiro na tarde desta terça-feira. O ex-jogador chegou ao Aeroporto de Galeão e não falou com a imprensa quando surgiu no saguão.

De acordo com o juiz Gustavo Amarilla, que sentenciou a liberdade de Ronaldinho, o brasileiro “tem livre disponibilidade para viajar para qualquer país do mundo de sua escolha, mas ele deve nos avisar se vai mudar de endereço permanente”.

“A partir de agora, a medida cautelar de prisão está suspensa. (Ronaldinho) não tem nenhuma restrição a não ser o cumprimento da reparação do dano social”, completou o magistrado.

No dia 6 de março, Ronaldinho e seu irmão, Roberto de Assis, foram detidos em Assunção por conta da utilização de documentos falsos.

A Justiça local determinou que os irmãos permanecessem presos para que as investigações não pudessem ser atrapalhadas, e Ronaldinho e Assis passaram a ficar na Agrupación Especializada da Polícia Nacional, um presídio de segurança máxima na capital paraguaia.

Após um mês no local, os irmãos tiveram o pedido de prisão domiciliar aceito e passaram a ficar em um hotel de quatro estrelas no Paraguai, cumprindo isolamento também por conta da pandemia do novo coronavírus. (Gazeta Esportiva)


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •