Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Dezenove dias após a demissão do ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro, a esposa dele, Rosângela Moro, também foi exonerada do cargo que ocupava como membro titular no Programa Nacional de Incentivo do Voluntariado, parte do Pátria Voluntária. A decisão foi publicada nesta quarta-feira (13/05) no Diário Oficial da União (DOU).

O texto deixa claro que foi Rosângela quem pediu a demissão do cargo, que não era remunerado. O ato foi assinado pelo ministro da Casa Civil, Walter Braga Netto.

Diante a demissão do marido e as duras críticas feitas pelos apoiadores de Bolsonaro, Rosângela desabafou nas redes sociais que “não poderia esperar outra atitude” de Sergio Moro e que “deixar o governo era a única [saída] eticamente aceitável”.

Ela assumiu o cargo em julho de 2019, com a irmã do ministro da Economia, Paulo Guedes, e a primeira-dama da República, Michelle Bolsonaro. Desde então, o programa Pátria Voluntária é coordenado pela esposa do mandatário da República. As informações são de Metrópoles.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •