Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O zumbido no ouvido, também conhecido por tinnitus, é uma percepção sonora incômoda que pode surgir com barulhos semelhantes a chiados, apitos, cigarras, água de cachoeira, cliques ou estalos. Os sons podem ser leves, ouvidos somente durante o silêncio, ou intensos a ponto de incomodarem durante todo o dia.

O problema afeta cerca de 15% das pessoas, sendo mais comum para aqueles que já passaram dos 60 anos de idade. É causado, principalmente, por lesões no interior do ouvido, devido a infecções, traumatismos, intoxicação por remédios ou mesmo o próprio envelhecimento.

O zumbido pode ter cura, a depender da sua causa, entretanto, não existe um medicamento que resolva o problema. O tratamento pode envolver o uso de aparelhos auditivos, de terapias de som, medidas para melhor a qualidade do sono, restrições na alimentação e técnicas de relaxamento. Quem faz a indicação de tratamento mais adequado é o otorrinolaringologista de confiança do paciente.

Como é feito o diagnóstico

Para identificar a causa do zumbido no ouvido, o médico irá avaliar os sintomas apresentados, como o tipo de zumbido, quando aparece, o tempo de duração e os sintomas associados, que podem incluir tontura, desequilíbrio ou palpitações, por exemplo.

Em seguida, o médico fará a observação interna dos ouvidos, mandíbula e vasos sanguíneos da região. Além disso, pode ser necessário realizar exames de imagem, como tomografia computadorizada ou ressonância magnética, que poderão identificar de forma mais precisa alterações cerebrais ou na estrutura dos ouvidos.

Como é o tratamento

Para tratar o problema, é necessário conhecer a causa do zumbido. Algumas vezes, o tratamento é simples, podendo incluir a remoção de cera pelo médico, o uso de antibióticos para deter uma infeção ou, nos casos mais complicados, uma cirurgia para corrigir defeitos no aparelho auditivo.

Entretanto, em alguns casos, o tratamento é demorado, podendo necessitar de um conjunto de terapias que possam ajudar a aliviar os sintomas ou a diminuir a percepção do zumbido.

Algumas das opções incluem:

  •  Usar aparelhos auditivos para tratar a perda de audição;
  •  Terapia de som, com a emissão de ruídos brancos através de aparelhos específicos, que podem ajudar a diminuir a percepção do zumbido;
  •  Uso de ansiolíticos ou antidepressivos para diminuir a ansiedade;
  •  Uso de remédios vasodilatadores, como betaístina e pentoxifilina, por exemplo, que podem ajudar a melhorar a circulação sanguínea do ouvido e diminuir o zumbido;
  •  Tratamento de doenças que podem estar desencadeando os sintomas, como colesterol alto, diabetes ou hipertensão arterial;
  •  Melhorar os hábitos de sono;
  •  Evitar o consumo de substâncias desencadeantes, como cafeína, álcool, cigarros, café e edulcorantes artificiais, por exemplo.

Além disso, pode-se optar por terapias alternativas como acupuntura, musicoterapia ou técnicas de relaxamento. (Metrópoles)


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •