O diretor-técnico do hospital Samel, médico Daniel Fonseca explicando o funcionamento do aparelho alternativo de ventilação
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O presidente da Samel, Luís Alberto Nicolau, em vídeo publicado nas redes sociais na última sexta-feira (3) anunciou que a instituição desenvolveu em parceria com o Instituto Transire respirador hospitalar com “absoluto” sucesso no tratamento de pacientes infectados pelo covid-19.

O protótipo, uma espécie de engenhoca simples, construída com canos de PVC a custo equivalente a R$ 200,00, foi apresentado em vídeo ao ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.

O respiradouro não invasivo, como denominaram o diretor da Samel e os técnicos responsável pela apresentação da engenhoca, lembra capsula onde o paciente permanece dentro dela sem necessidade de entubação.

Há uma semana, segundo Nicolau, nenhum paciente, dos 38 internados na Samel com suspeita de infecção por coronavírus, foi entubado.

Dentro da capsula, conforme informou diretor-técnico do hospital Samel, médico Daniel Fonseca, o paciente permanece sem necessidade sequer para se alimentar. O resultado de ventilação, segundo ele, é satisfatório.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •