Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas), por meio do Departamento de Proteção Social Básica (DPSB), está promovendo na quinta e sexta-feira (5 e 6/12) a I Capacitação do Programa Acessuas Trabalho, que conta com 15 municípios no estado. O programa tem como foco a população em situação de vulnerabilidade e risco social, residente nos municípios, com idades de 14 a 59 anos. O público-alvo são os usuários de serviços, projetos, programas de transferência de renda e benefícios socioassistenciais.

A secretária executiva da Seas, Branca Pinheiro, destacou a importância dos técnicos aproveitarem essa primeira capacitação do programa para dirimir todas as dúvidas e com isso possam desenvolver as ações nos seus respectivos municípios da melhor forma possível. “Trata-se de um programa que tem como objetivo orientar os jovens e adultos na preparação para o mercado de trabalho, uma forma de resgate da dignidade”, mencionou.

A gerente de Benefícios Assistenciais e Ações Intersetoriais da Seas, Hermila Garcia, disse que o Programa Acessuas Trabalho faz parte da proteção social, e conta com a adesão de 15 municípios amazonenses desde 2017, mas que ainda não tinha havido uma capacitação com os técnicos. “Quando a nova gestão assumiu, neste início de ano, fizemos um levantamento desses municípios e organizamos essa ação”, informou.

Hermila Garcia destacou ainda que os participantes do programa são pessoas usuárias dos programas sociais que fazem parte da política de assistência social, que são encaminhados pelos Centros de Referência de Assistência Social (Cras) e Centros de Referência Especializados de Assistência Social (Creas), além de pessoas identificadas em quadro de vulnerabilidade que precisam ser qualificadas profissionalmente, visando uma colocação no mercado de trabalho.

Com o término das oficinas, a gerente disse que essas pessoas são encaminhadas para cursos de qualificação profissional, dentro de suas habilidades, na área que escolheram, do empreendedorismo à agricultura familiar. “Geralmente no término dos cursos o coordenador do programa faz uma grande articulação com toda a rede a fim de que esses usuários posam entrar, ou retornar ao mercado de trabalho”, informou.

Realidade local – A representante do município de Parintins, Camila Lacerda, que atua como técnica de nível superior do Acessuas Trabalho, disse a expectativa é das melhores, haja vista que essa capacitação vem engrandecer o trabalho do projeto no município, que conta com três pessoas – coordenador, técnico de nível superior e técnico de nível médio.

“No programa desenvolvemos várias atividades, entre elas oficinas, cursos, palestras acerca do mundo do trabalho. Já colocamos cursos profissionalizantes para nossos usuários, que são integrantes do Cras, dos Creas e que estão inseridos no Cadastro Único, um dos requisitos para participar”, sintetizou.

O município de Coari é outro que desenvolve Acessuas Trabalho. A técnica do programa, Mayara Duarte, disse que têm sido promovidas várias oficinas com os usuários da assistência social, referenciados pelos Cras (são dois em Coari) e pelo Creas.

“A gente vem realizando ciclos de palestras há algum tempo, desde quando o município aderiu ao programa, obtendo bons resultados”, informou, ressaltando que a expectativa é grande no sentido de que o projeto possa alavancar no município. “Estamos aqui na oficina para tirar todas as dúvidas; adequar o que estiver errado e obter sucesso para o município”, completou.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •