Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Criado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), para dar mais visibilidade às ações que garantam uma assistência segura à população, o Dia Mundial da Segurança do Paciente, comemorado na terça-feira, 17 de setembro, reforça a importância da adesão aos diversos protocolos associados a essa finalidade.

A gerente de enfermagem do Serviço de Enfermagem e Gestão em Saúde do Amazonas (Segeam), Alyne Menezes, destaca que, entre as medidas essenciais às unidades de saúde, tanto públicas, quanto privadas, estão: a criação e manutenção de comissões de prevenção de queda, lavagem das mãos, prevenção e controle das infecções hospitalares, check lists para a identificação correta de pacientes antes da administração de medicamentos, além de uma boa comunicação com os usuários da rede de saúde e também com os profissionais que nela atuam.

“Essas medidas devem ser inseridas na rotina dos serviços. A enfermagem tem papel fundamental nesse processo, pois garante a aplicação de protocolos da forma mais eficaz possível, reduzindo riscos aos pacientes”, destacou a gerente.

Este ano, a data vem acompanhada do tema ‘Segurança do paciente: uma prioridade de saúde global’, com o slogan ‘Vamos lutar pela Segurança do Paciente!’. É uma forma de estimular o debate sobre a importância de garantir uma assistência segura, que pode ser melhorada a cada dia, unindo esforços e envolvendo equipes multidisciplinares, gestores, co-gestores e afins. Também foram criadas as Hashtags #SegurançaDoPaciente e #FalePelaSegurançaDoPaciente, para estimular uma mobilização nas redes sociais sobre o tema.

“Uma comunicação efetiva entre os profissionais de saúde e entre os setores das instituições, ajuda a garantir a continuidade do processo. Outras medidas indicadas são: a busca por novas tecnologias que ajudem a melhorar a segurança do paciente, garantir a elaboração de uma agenda voltada para o tema “segurança do paciente”, criar indicadores que possam nortear o desenvolvimento de novas políticas públicas, promover o gerenciamento de risco e a criar novas estratégias na área”, explica Alyne.

Veja as metas internacionais se segurança do paciente:

– Identificar corretamente o paciente;

– Melhorar a comunicação entre profissionais da saúde;

– Melhorar a segurança na prescrição, no uso e na administração dos medicamentos;

– Assegurar cirurgia em local de intervenção, procedimento e paciente corretos;

– Higienizar as mãos para evitar infecções;

– Reduzir o risco de queda e prevenir úlceras por pressão.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •