Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O empresário Romero Reis, que em outubro deste ano trocou o PSL pelo Partido Novo, um dos possíveis nomes à sucessão municipal em 2020, informou aos amigos na sexta-feira (20), que está fora da disputa.

“Ele informou que vai cuidar dos seus negócios”, disse uma fonte do Fato Amazônico, ligada ao empresário.

De acordo com a fonte, a decisão de Romero Reis veio depois dele ser informado que o coronel reformado do Exército Brasileiro, Alfredo Menezes, nomeado em fevereiro para comandar a Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), é o pré-candidato do presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido) à Prefeitura de Manaus.

Mas como na política existem as chamadas “pernadas”, Romeiro Reis, experimentou a primeira. O empresário determinou de imediato o cancelamento de sua agenda cheia de reuniões que vinha tendo com lideranças comunitárias e resolveu voltar a sentar em sua cadeira e se dedicar cem por cento à RD Engenharia.

Nas pesquisas de intenções de votos, Romero Reis, aparecia com 0,2% dos votos enquanto Menezes com 0,5%, os dois bem distantes de Amazonino Mendes (Sem Partido), David Almeida (Avante) e José Ricardo (PT) que lideram a corrida rumo à Prefeitura de Manaus.

Romero Reis disse ainda que tinha projetos para Manaus, mas terá de adiá-los e voltar a dedica-se ao mercado imobiliário.

Em novembro deste ano em entrevista ao Fato Amazônico, o empresário falou de seu sonho em ser prefeito de Manaus – cidade, conforme definiu, impactada pelos equívocos de gestões sem projetos para superar as grandes questões, como mobilidade urbana, água, saneamento e esgoto, além da segurança, saúde e educação.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •