Foto: Alberto César Araújo
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Em paralelo às atividades desenvolvidas na Comissão Parlamentar de Inquérito da Saúde (CPI da Saúde) e do rito de admissibilidade do processo de Impeachment na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), os deputados debateram diversos temas, destacando ações do Governo, realizando visitas técnicas e propondo novos Projetos de Lei durante a semana de 3 a 7 de agosto.

A inauguração da Base Arpão, na última terça-feira (4) foi repercutida pelo deputado Carlinhos Bessa (PV) que lembrou que a reativação da antiga Base Anzol era uma das suas reinvindicações. Agora ela será substituída pela Base Arpão. “Tive a resposta positiva de que a base Arpão substituiria a antiga. Hoje, essa promessa se cumpre e nosso pedido foi atendido. Quero parabenizar os Governos Estadual e Federal, juntamente com as Polícias Civil, Militar e Federal, pois agora o Amazonas ganha reforço no combate ao crime organizado”, afirmou. Alessandra Campêlo (MDB) também parabenizou a integração da Segurança Pública que, na opinião dela, deve dificultar a ação do tráfico na região.

O deputado Sinésio Campos (PT), vice-presidente da Comissão de Educação da Assembleia, reforçou a importância da comprovação da segurança sanitária nas escolas públicas, quando no retorno dos alunos a partir do próximo dia 10. Ainda no mesmo dia, pela parte da tarde, a Comissão de Educação fiscalizou medidas sanitárias em duas escolas de Manaus. “Observamos a instalação de pias, de dispenser de álcool em gel, cestos de lixo, de cartazes indicativos de distanciamento e de orientações preventivas”, afirmou a presidente da Comissão, deputada estadual Therezinha Ruiz (PSDB).

A declaração do apresentador global Luciano Huck, de que a Zona Franca deveria produzir cosméticos e tecidos com insumos da floresta repercutiu mal entre os deputados na sessão plenária da quarta-feira (5). Serafim Corrêa (PSB) manifestou seu repúdio, afirmando que Luciano Huck não entende nada de Zona Franca para “querer dar aula sobre geopolítica e meio ambiente”. Já Adjuto Afonso (PDT) lembrou que a Federação das Indústrias do Amazonas está completando 60 anos, o que atesta a seriedade do polo industrial.

A semana também foi de propositura de leis voltadas às pessoas com deficiência, através de projetos dos deputados Mayara Pinheiro (PP), que propôs a capacitação em LIBRAS como critério de desempate em concursos públicos no Amazonas; Therezinha Ruiz (PSDB), que apresentou projeto para garantir o direito de recebimento de certidões de registro civil em sistema BRAILE para deficientes visuais; e também do deputado Álvaro Campelo (Progressistas), sobre a proibição de pessoas com deficiência mental ou intelectual e crianças menores de 12 anos usarem elevadores em prédios públicos e particulares desacompanhadas de um adulto.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •