Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O senador Eduardo Braga (MDB/AM) elogiou, nesta segunda-feira (06/01), a decisão do presidente Jair Bolsonaro de não taxar a geração de energia solar. Ele lembrou que, enquanto esteve à frente do Ministério de Minas e Energia (MME), entre 2015 e 2016, criou projetos e estratégias para explorar o potencial do modelo para o desenvolvimento do Brasil.

Por meio do Twitter, Bolsonaro disse que conversou com os presidentes do Senado, Davi Alcolumbre, e da Câmara, Rodrigo Maia, para colocarem, em regime de urgência, o projeto de lei proibindo a criação de taxa sobre a geração de energia solar proposta pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Segundo Eduardo, a geração de energia solar é fundamental para assegurar projetos e iniciativas de desenvolvimento sustentável no país. “Esse modelo deve ser incentivado, principalmente em locais distantes e em áreas de reservatórios de hidrelétricas”, lembrou o senador do MDB do Amazonas.

Eduardo se referiu ao pioneiro projeto, instituído por ele no MME, que explora energia solar em lagos de usinas hidrelétricas com flutuadores.

A tecnologia já está em operação no Reservatório de Sobradinho, na Bahia, da Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf), e foi inaugurada pelo próprio Bolsonaro em agosto de 2019 após testes no local e na Hidrelétrica de Balbina (AM).

A iniciativa permite o aproveitamento de áreas sobre lâmina d’ água, de subestações e de linhas de transmissão de energia da hidrelétrica que dispuser dessa tecnologia, além de evitar a desapropriação de terras.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •