Mirtes Salles que assumiu a vaga da deputada estadual Joana D’arc, o vereador e segundo vice-presidente da CMM, Fred Mota, Claudio Proença e Edson Bentes de Castro estão mais aliviados
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A juíza Kathleen do Santos Gomes, da 37ª Zona Eleitoral, em decisão proferida no último dia 30 de setembro, tornou a sentença que cassou os vereadores do Partido Liberal, antigo PR, Edson Bentes (Sargento Bentes Papinha), Fred Mota (segundo vice-presidente da câmara), Cláudio Proença e Mirtes Salles, sem efeito e chamou o feito à ordem para abrir o prazo de 15 dias para que os mesmos, os parlamentares, se manifestem em relação ao laudo grafotécnico.

Ou seja, ao reconhecer parcialmente o recursos dos vereadores, a juíza cancelou a sentença e chamou o processo à ordem para a garantia da ampla defesa porque o laudo grafotécnico juntado não foi analisado pelo julgador.

“Necessário se faz reconhecer que realmente a defesa da embargante Joana D’arc não teve a oportunidade de se manifestar nos autos em relação ao aludido laudo grafotécnico, eivando o processo de nulidade absoluta, situação na qual beneficia tanto a defesa da embargante JOANA D’ARC como dos demais embargantes, pois lhe aproveitam”, admite a magistrada.

Veja Decisão

Loader Loading...
EAD Logo Taking too long?

Reload Reload document
| Open Open in new tab

Download

Juíza cassa mandatos de vereadores do Partido Liberal por fraude nas eleições em 2016 – Confira Decisão


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •