Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Em discurso na tribuna da Câmara dos Deputados, o deputado federal Sidney Leite (PSD) convidou seus colegas parlamentares a refletirem sobre a importância estratégica, tanto do ponto de vista do desenvolvimento quanto da preservação ambiental, do modelo Zona Franca de Manaus (ZFM). Leite ressaltou que esta iniciativa, que completa 53 anos neste mês de fevereiro, não é só importante para o Amazonas, mas para a Amazônia e o Brasil como um todo.

“A ZFM tem demonstrado a sua capacidade econômica e, ainda, é consolidada na preservação da Amazônia brasileira. É o melhor modelo, se não for o maior em que mais preserva a sua cobertura vegetal, em que mantém mais de 97% da floresta preservada, em torno de 1,5 milhão de metros quadrados”, frisou o parlamentar.

Sidney Leite chamou a atenção para os números produzidos pelo Polo Industrial de Manaus que, até novembro de 2019, havia registrado um faturamento de R$ 85 bilhões, além de gerar cerca de 500 mil empregos diretos e indiretos, não somente na Amazônia Ocidental, mas em ocupações e empregos espalhados em todo o país, que são ligados à produção da Zona Franca de Manaus.

“Injustamente, este modelo tem sido atacado por segmentos da imprensa do Sul e Sudeste brasileiro que o desconhecem. Dizer que a Zona Franca vive graças à benesses do governo é falacioso e mentiroso. O Amazonas é o 13º Estado com maior arrecadação tributária federal e, isso representa mais de R$ 14 bilhões, fruto de todo esta cadeia produtiva”, lembrou Leite.

O deputado falou ainda da insegurança jurídica que ronda o Polo de Concentrados, inserido no bojo do Polo Industrial, e que vive uma incerteza em relação ao percentual da alíquota do Imposto sobre Produto Industrializado (IPI). Na última semana, o governo federal determinou que o percentual fique em 8% entre os meses de junho e novembro deste ano. Sidney ressaltou que o Polo de Concentrados gera empregos e ocupações no interior do Amazonas e  possui um faturamento anual em torno de R$ 10 bilhões. “A Zona Franca tem, ainda, o papel de integrar toda uma região”, finalizou.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •