Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O Sindicato da Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram) informa que, apesar de ainda não ter se chegado a um acordo com o Sindicato dos rodoviários para a Convenção Coletiva 2014/2015, os trabalhadores das dez empresas irão receber o reajuste conforme a proposta oferecida pelo Sinetram durante as reuniões. Os colaboradores irão receber o reajuste a partir do próximo mês.

As propostas de reajustes oferecidas pelo Sinetram foram de 6% de reajuste salarial, R$ 195 na cesta básica, R$ 11 no tíquete refeição e R$ 3,50 no lanche, o que resultou uma proposta de reajuste médio de 9,96%. Com o reajuste, o salário dos motoristas e cobradores passa a ser R$ 1.920,75 e R$ 960,37, respectivamente. O atual salário do motorista em Manaus é de R$ 1.812,03 e do cobrador chega a R$ 906,01.

De acordo com o assessor jurídico do Sinetram, Fernando Borges, os dados dos salários e benefícios da Convenção Coletiva dos Trabalhadores (CCT), em evidência, chegam a mais de R$ 2 mil por mês. Ele explica, ainda, que apesar de o Sindicato dos Trabalhadores não ter aceitado a proposta, as empresas irão pagar o percentual. Ele ressalta, ainda, que os valores têm anuência da Prefeitura de Manaus e do Ministério Público do Trabalho (MPT).

“Mesmo não tendo chegado a um acordo sobre a Convenção Coletiva, as empresas entendem que os trabalhadores não podem ser penalizados. Eles receberão os salários de acordo com as propostas de reajuste apresentadas para a convenção 2014/2015. O Sinetram continua trabalhando de todas as formas para oferecer aos trabalhadores um salário bom e a população manauara um transporte seguro e com qualidade”, destaca Borges.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •