Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O nigeriano Armando* (nome fictício), de 42 anos, deu entrada no sistema prisional do Amazonas no final do mês de julho, após ser preso por tráfico de drogas. Longe de casa e da família, ele teve a chance de falar com os parentes na Nigéria direto do Centro de Detenção Provisório Masculino 2 (CDPM 2), graças ao sistema de “Televisita”, criado e implantado pela Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) no início da pandemia do novo coronavírus.

Armando residia em São Paulo antes de se mudar para Manaus. Sua irmã, que vive na Nigéria, fez contato com um escritório de advocacia paulista e solicitou comunicação com o custodiado por meio do sistema de videoconferência.

“Foi a primeira ligação internacional que realizamos na unidade”, afirmou o diretor adjunto do CDPM 2, Felipe Abreu. A televisita, que permite ao interno manter contato com os familiares por meio de chamadas virtuais, começou a funcionar no mês de março devido à suspensão das visitas de familiares no sistema penitenciário.

Abreu observa que a comunicação entre os familiares e os internos exerce grande influência no processo de ressocialização. “É possível notar a diferença entre os custodiados que têm contato com o familiar e os que não têm. No dia a dia, a gente percebe a diferença no comportamento e até no humor”, comentou.

Enquanto Armando aguarda julgamento, as chamadas virtuais continuam sendo realizadas em todas as unidades prisionais do Amazonas. Apesar das visitas presenciais terem sido retomadas no mês de julho, há familiares que residem no interior do Amazonas ou ainda não efetivaram o cadastro de visitantes. “A ideia é diminuir as distâncias que separam os internos de seus parentes”, afirmou o secretário titular da Seap, coronel Vinícius Almeida.

Adesão – O sistema de televisita foi adotado em vários estados brasileiros, durante a pandemia, como forma de amenizar a saudade dos internos e seus parentes.

Prêmio Innovare – A Televisita foi um dos projetos selecionados para a 17 edição do Prêmio Innovare 2020. A Seap-AM está concorrendo na categoria “Justiça e Cidadania”, cujo tema para a prática Destaque é a “Defesa da Liberdade”.

O projeto “Videoparlatório”, criado pela Seap-AM, também concorre ao prêmio. A iniciativa é voltada para o atendimento virtual entre detentos, advogados ou defensores públicos.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •