O senador Omar Aziz e o deputado federal Arthur Bisneto foram recebidos na Igreja Universal bispo Claudiney Montalvani e todos os líderes (Foto Divulgação)

Em outubro do ano passado, ao assumir o governo do Amazonas, Amazonino Mendes (PDT) se lançava em mais um aventura de pode já na condição de pré-candidato ao governo do Amazonas. Como isso criou a primeira divisão e perdeu a mais importante marca registrada  da política local: Arthur Neto (PSDB), atual prefeito de Manaus.

Amigo confesso do senador Omar Aziz (PSD), Arthur Neto não tardou em declarar apoio à candidatura do palestino. Embora ainda apareça na pesquisa distante de Amazonino Mendes na intenção de votos, a candidatura de Omar Aziz ganhou densidade política com a adesão de Arthur Neto uma das maiores expressões políticas não só do Amazonas mas, também, de todo o país.

Amazonino Mendes, que andou de namoro com Marcos Rotta (PSDB), um dos nomes mais cobiçados na atual conjuntura política local, escolheu para compor a chapa como vice a empresária Rebecca Garcia (PP) na expectativa de agregar votos com o nome de uma  mulher jovem e aguerrida.

A escolha de Rebecca Garcia foi sábia, mas sem o peso político e a marca registrada do nome dos Virgílios, dificilmente dará  fôlego suficiente que permita à Amazonino chegar na reta final com a vitória garantida de um Usain Bolt.

Arthur Bisneto (PSDB), político da mesma cepa dos Virgílios, ainda não foi anunciado como vice de Omar Aziz, mas já se percebe que os dois se tornaram amigos inseparáveis nas peregrinações políticas.

Ontem (2) mesmo, na companhia do deputado Silas Câmara (PRB), que abraçou  a candidatura Omara Aziz como um guerrilheiro na luta por uma causa ideológica ou política, Bisneto caminhava lado a lado com o senador pré-candidato.

É certo que ainda é muito precoce falar na musculatura deste ou daquele candidato, mas é certo, também, que a candidatura Omar Aziz ganhou consistência e densidade política com  as novas adesões – entre elas a de Arthurzão e do líder da igreja Evangélica, hoje, com ramificação em todo o estado do Amazonas.

Ficará ainda mais forte, com a juventude e a experiência de Bisneto, o mais jovem da terceira geração da linhagem dos Virgílios.