Compartilhe
  • 16
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    16
    Shares

O governador Amazonino Mendes (PDT) de uma hora para outra resolveu mudar ou pelo menos dá a impressão que de que está em perfeita sintonia com a legislação eleitoral. Muito mais do que isso, pronto para cumpri-la, obedientemente, conforme às regras que regem harmoniosamente a vida de uma sociedade democrática.
Em nota distribuída no início da tarde desta sexta-feira, 10, Amazonino Mendes proclama: “não participarei de entrevistas exclusivas ou debates sobre a eleição de outubro até o início oficial da propaganda na TV e no Rádio para não correr o risco de infringir a legislação eleitoral”.
Magistral e digna de aplauso a decisão  do governador. Afinal, depois de mais de 30 anos de vida pública reconheceu que ele não é melhor do que ninguém e muito menos que está acima do bem e do mal para ser “ÚNICO”. 
Amazonino sempre fez questão de ignorar a tudo e a todos e só na iminência de sansões danosas para a sua imagem pública acatou, mesmo a contra-gosto, o direito do cidadão, o direito do trabalhador, o direito do professor, o direito do policial, etc., etc., etc. e tal.
A nota absolutamente desnecessária. Todos – até mesmo o mais tímido foca de redação – sabem  que não pode dar entrevista até que seja permitido pela Justiça Eleitoral.
Veja a nota  
O governador do Amazonas, Amazonino Mendes (PDT), informa que não participará de entrevistas exclusivas ou debates sobre a eleição de outubro deste ano até o início oficial da propaganda na TV e no Rádio, no final de agosto, para se manter focado em cumprir sua obrigação como gestor do Estado e não correr o risco de infringir a legislação eleitoral.
Amazonino também informa que dedicará todo o tempo na solução dos graves problemas que herdou de gestões anteriores, como se  comprometeu com os eleitores na eleição do ano passado, para esse curto mandato tampão.

Compartilhe
  • 16
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    16
    Shares