O presidente do governo da Espanha, Pedro Sánchez, pediu nesta sexta-feira aos demais governantes europeus e asiáticos na 12ª Cúpula da Asem (Europa-Ásia) que trabalhem para erradicar qualquer forma de discriminação de mulheres e meninas.

Em seu discurso na primeira reunião deste tipo que participa, Sánchez fez uma ampla defesa do multilateralismo como via para solucionar problemas globais, como a mudança climática, a crise migratória e o terrorismo.

Para o chefe do Executivo da Espanha, a Europa e a Ásia devem se transformar em um espaço de estabilidade, paz, desenvolvimento sustentável e prosperidade compartilhada.

Sua fala e a dos demais líderes foi a portas fechadas, mas fontes espanholas informaram sobre as linhas gerais do pronunciamento e que destacaram o pedido para eliminar qualquer forma de discriminação de mulheres e meninas. Um pedido feito em um fórum com países asiáticos onde essa discriminação persiste.

Conforme as fontes, Pedro Sánchez também defendeu que o bem-estar material e a justiça social só poderão ser garantidos se andarem juntos com a sustentabilidade ambiental.

Os eixos desse discurso também farão parte da sessão de encerramento da cúpula, quando a Espanha fará uma nova apresentação, já que o país acolherá no ano que vem a reunião de ministros de Relações Exteriores europeus e asiáticos. (EFE)