Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

QUITO (AFP) – Após 18 anos de ausência, o Botafogo finalmente voltará a jogar uma partida da Copa Libertadores, quando enfrentará o Deportivo Quito nesta quarta-feira em Quito, no jogo de ida do confronto da fase preliminar da competição continental.

O Fogão, que perdeu o holandês Clarence Seedorf, capitão e melhor jogador que decidiu se aposentar para assumir o comando técnico do Milan duas semanas antes da estreia do Botafago na competição mais importante do ano, tentará arrancar um bom resultado no primeiro duelo contra os equatorianos, antes de definir a classificação para a fase de grupos da Libertadores na semana que vem, no Maracanã.

Na última participação, em 1996, o clube carioca, campeão brasileiro na época, foi eliminado pelo Cruzeiro nas oitavas de final.

Além do Deportivo Quito, o Botafogo terá outro adversário que as equipes brasileiras já estão cansadas de enfrentar no torneio continental: a altitude, que na capital equatoriana chega a 2.800 metros.

O Fogão, que viajou nesta terça-feira pela manhã, realizará um treino à noite no centro de treinamento do Barcelona, em Guayaquil, e só viajará a Quito, local da partida, na quarta-feira, mesmo dia do jogo, para minimizar os efeitos da altitude.

Em campo, o técnico Eduardo Hungaro não poderá contar com Bolatti, que sentiu dores no pé direito e nem viajou, mas terá o experiente atacante Ferreyra, vice-campeão da América com o Olimpia em 2013, além de Wallyson, artilheiro da competição em 2011, quando vestia a camisa do cruzeiro.

"Temos plenas condições de fazer uma boa partida", declarou Hungaro, que considerou como forte o elenco do Deportivo Quito, que vem de derrota por 2-0 para o Independiente, na primeira rodada do Campeonato Equatoriano, no sábado.

"O Deportivo tem uma formação tática bem definida e jogadores bem agressivos na marcação", completou o técnico.

O Deportivo Quito, classificado para a Libertadores por terminar na terceira colocação do torneio Apertura-2013, é uma equipe que passa por momento financeiro complicado e de transição.

Em relação à temporada passada, 14 jogadores deixaram o clube e outros 18 foram contratados. Dos que ficaram, vários sofrem com salários atrasados, alguns sem receber a mais de 8 meses.

O destaque da equipe é o veterano volante Santiago Morales, de 34 anos, que se recupera de lesão e é dúvida para o duelo desta quarta-feira.

Sabendo do favoritismo do Botafogo, os equatorianos esperam manter a invencibilidade em competições internacionais jogando em casa, no estádio Atahualpa de Quito, onde somam 17 vitórias e três empates desde março de 1998.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •