A Casa Branca negou nesta quarta-feira que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, esteja obstruindo as investigações da chamada trama russa e afirmou que o líder apenas queria contra-atacar quando pediu ao procurador-geral, Jeff Sessions, que a encerrasse.

“O presidente não está obstruindo, está contra-atacando”, disse a porta-voz da Casa Branca, Sarah Huckabee Sanders, ao ser perguntada em entrevista coletiva sobre uma mensagem divulgada horas antes por Trump no Twitter, no qual assinalava que Sessions deveria acabar com o que rotulou de “fraudulenta caça às bruxas”.

A porta-voz do governo disse que o tweet do presidente não deve ser entendido como uma ordem direta e esclareceu que Trump “só estava expressando sua opinião”.

“É ridículo, mas com toda a corrupção e desonestidade que cerca esta caça às bruxas, ele, que viu como todo o processo tem se desenvolvido, quer que chegue ao seu fim”, disse Sarah, sem argumentar suas acusações.

Assim como Trump fez em várias ocasiões, a porta-voz insistiu em deslegitimar a investigação, já que se baseia em um “expediente pago por uma campanha da oposição” e “após mais de um ano e meio” não foram encontradas provas da ligação entre sua equipe e o Kremlin.

A Casa Branca se opõe há meses à investigação liderada pelo procurador especial Robert Mueller, que tenta esclarecer se o agora presidente se coordenou com Moscou durante a campanha de 2016 com o objetivo de Trump conseguir a vitória nas eleições.

Trump não tem o poder de demitir diretamente Mueller, mas em várias ocasiões deu mostras de estar disposto a encontrar uma maneira de se desfazer do procurador especial, o que levou os democratas há alguns meses a levantar a possibilidade de blindar seu posto.Agência(EFE)