Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O caso do enfermeiro Ronaldo Augusto Ferreira de Souza, 42 anos, preso por policiais civis do 3º Distrito Integrado de Polícia, na tarde da última terça-feira (14) na Unidade Básica de Saúde (UBS) Lourenço Borghi, localizada na Rua Natal, bairro Japiinlândia, Zona Sul de Manaus, foi parar na página do site R7 da Record. Na manchete o site diz: “Oito vítimas já reconheceram enfermeiro suspeito de estupro em Manaus”.

Na manhã desta sexta-feira, quatro pessoas, incluindo três funcionárias da UBS, prestaram depoimentos no 3º DIP, ao delegado plantonista, Guilherme Antoniazzi, que está à frente das investigações.

“Hoje ouvi o depoimento de mais uma vítima e funcionários da UBS. Tudo para embasar as investigações. Após essa etapa de coleta de dados, os procedimentos devem ser encaminhados ao Poder Judiciário e Ministério Público, para realizarmos uma acusação formal contra ele”, ressaltou Antoniazzi.

O policial Geraldo Filho, conversa com o enfermeiro no 3º Distrito Integrado de Polícia

Ainda de acordo com a autoridade policial, agora cabe ao Poder Judiciário decidir se mantém Ronaldo preso ou não. O trabalho da Polícia Civil é encaminhar mais elementos que serão avaliados por um juiz, que deve decidir sobre a prisão dele. No entanto, há fortes indícios do crime. A ex-diretora da UBS será intimada para depor nos próximos dias.

Além de estupro, Ronaldo ainda pode ser indiciado por exercício irregular da profissão (Artigo 47 da Lei nº 3688/41), já que o homem realizava exames ginecológicos. Ele está preso no Centro de Detenção Provisória de Manaus, localizado no quilômetro 8 da BR-174 (Manaus/Boa Vista).


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •