Compartilhe
  • 3
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    3
    Shares

A Vara Única de Anori encerrou, na última sexta-feira (10), mais um mutirão de audiências de conciliação e instrução e julgamento, como parte das estratégias para acelerar a prestação jurisdicional na Comarca (distante 195 quilômetros da capital). Coordenado pelo juiz Diego Martinez Fervenza Cantoario, o mutirão permitiu a realização de 65 audiências, nas áreas Criminal, Cível, Fazenda Pública, Juizados Especiais, Família e Infância e Juventude.

O juiz Diego Cantoario destacou que para o êxito do mutirão foi essencial a colaboração de todos, especialmente a diretora de secretaria Elisilvia Marinho, dos servidores Agny Tayná, Ediluzia Moraes, Thaylana Damião, Fábio Bastos, Lázaro Aquino e do estagiário Luís Gabriel. “Também foi importantíssima a participação do promotor José Augusto Palheta Taveira Júnior, que mesmo não exercendo sua titularidade perante a Comarca de Anori, disponibilizou-se para a realização das inúmeras audiências. Destaco, também, a participação do advogado dativo Ronélio Lima, que muito tem contribuído para a tutela dos direitos da população do Município”, disse o magistrado.

Este foi o segundo mutirão de audiências da Comarca de Anori. O primeiro aconteceu no mês de junho, quando foram realizadas aproximadamente 50 audiências. O juiz Diego destacou que há a previsão da realização de outro mutirão neste mês de agosto.

“Os mutirões são importantes para acelerar a prestação jurisdicional, permitindo que as pessoas tenham maior celeridade na solução dos seus problemas. Além disso, avança-se no cumprimento das Metas estabelecidas pelo Conselho Nacional de Justiça, de modo a contribuir para que o Tribunal de Justiça do Amazonas permaneça entre os mais produtivos do Brasil”, frisou o magistrado.


Compartilhe
  • 3
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    3
    Shares