Alunos da Escola Municipal Lili Benchimol, no bairro Colônia Antônio Aleixo, zona Leste de Manaus, receberam, ontem (30/7), o projeto de voluntariado da Fundação Telefônica Vivo, ‘Vacaciones Solidarias’. Durante 15 dias, o grupo de 17 pessoas, sendo cinco brasileiros e 12 estrangeiros, vai trabalhar em parceria com alunos, professores e comunitários, na revitalização da escola.

Os voluntários, vindos da Alemanha, Chile, Argentina, Colômbia, Equador, Espanha, Peru e Venezuela, doaram parte das suas férias e vão atuar na unidade de ensino com três objetivos principais: tornar a escola mais atraente, inclusiva e inovadora, desenvolvendo atividades recreativas, incluindo alunos portadores de deficiência, capacitação dos educadores e incentivo ao uso de inovações tecnológicas em sala de aula.

Até o dia 10/8, os voluntários vão trabalhar na revitalização da casa de leitura, na capacitação dos professores e criação de conteúdos voltados para contação de histórias, reativação da horta e incentivo à alimentação saudável, além de realizarem ações para tornar a escola mais inclusiva, trabalhando com o projeto de ensino de Libras já existente na unidade, entre outros.  

A subsecretária de Gestão Educacional, Euzeni Trajano, destacou a parceria já existente entre a Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed) e a Fundação Telefônica Vivo, que tornou Manaus a primeira capital do país a receber o projeto Profuturo Aula Digital e falou sobre a importância do projeto de voluntariado.

“Estamos muito felizes de receber essa ação, porque é um trabalho que vai envolver a escola e comunidade como um todo. Então será um trabalho que vem fortalecer a ação educativa da unidade”, salientou.

A Fundação Telefônica Vivo trabalha com três pilares dentro do seu campo de atuação, que são: educação, com o Profuturo, que já funciona na unidade; empreendedorismo, com a formação de jovens com perspectiva de futuro e, por fim, o voluntariado, com o projeto Vacaciones.

De acordo com a gerente de voluntariado da empresa, Karina Pimentel, a escola Lili Benchimol foi escolhida por já fazer parte do Profuturo Aula Digital, sendo essa uma forma de potencializar o projeto. 

“Esse é o primeiro ano que unimos o projeto de voluntariado com o de educação. Então, é uma expectativa muito grande com relação a isso, porque os voluntários estão sendo treinados na metodologia do Aula Digital para que consigam se inserir no contexto da escola e entender como a gente traz a inovação educativa para cá”, informou.

Para a gestora da unidade, Bernardete Marta da Silva, a primeira impressão foi muito boa. “Esse momento da chegada e da apresentação foi muito bom, fomos acolhedores e acho que eles gostaram bastante das nossas crianças e da recepção. O legado vai ser grande com essa interação da cultura e língua e as crianças estão gostando, interagindo e conversando bastante com eles”, destacou.

Uma das voluntárias, a gerente de comissão na vice-presidência de Finanças e Controle de Gestão da Telefônica na Venezuela, Norma Peñaranda, se mostrou bastante emocionada com a recepção e, também, por ter encontrado uma aluna venezuelana na escola.

“Vamos gerar essa sinergia com essas crianças, aprender sobre eles e compartilhar nossas experiências. Estamos deixando 15 dias de nossas férias em algo muito valioso, que é poder oferecer a esses meninos um sorriso, um carinho, um abraço”, afirmou Norma.