Foto - Cleomir Santos
Compartilhe
  • 1
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    1
    Share

A Prefeitura de Manaus realizou  ontem (10/8), por meio do Comitê Municipal de Educação do Campo, da Secretaria Municipal de Educação (Semed), o 3º Fórum Municipal de Educação do Campo, Águas e Florestas com o tema “A Educação do Campo, Águas e Florestas na Perspectiva da BNCC”. O objetivo é contribuir coletivamente para a elaboração da Proposta Pedagógica Curricular das Escolas Rurais.

A secretária de Educação, Kátia Schweickardt, participou da abertura do fórum, acompanhada de representantes da sociedade civil, Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Instituto Federal do Amazonas (Ifam) e Universidade do Estado do Amazonas (UEA).

A abertura do evento contou com a apresentação do grupo Flautas Além da Barreira, da Escola Municipal Solange Nascimento, e dos alunos do Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) Maria Clara Machado, que fizeram uma apresentação sobre a importância da diversidade.

“Todo trabalho de Educação no Campo tem nos ensinado muito, seja na organização do calendário, que leva em consideração o movimento das águas, seja no trabalho com múltiplas estratégias, nas salas multisseriadas. Os professores têm o privilégio de aprender com o cotidiano, por meio da diversidade presente em sala”, salientou a secretária municipal de Educação Kátia Schweickardt, sobre o desenvolvido.

Ainda segundo ela, a diversidade é refletida nos conteúdos abordados em sala de aula, além de tornar o ensino e aprendizagem um grande desafio.

Discussões

Ao menos 390 delegados escolhidos entre as 84 escolas da Divisão Distrital Zonal (DDZ) Rural, estiveram presentes ao evento. As discussões preliminares ocorreram nos pré-fóruns, que aconteceram em todas as escolas da divisão e envolveram, aproximadamente 4,4 mil pessoas entre alunos, professores, gestores, pais e comunitários. Os delegados foram divididos em três grupos de trabalhos: pais, estudantes e professores.

A chefe da DDZ Rural, Edilene Pinheiro, reforçou a importância do encontro para que o ensino público municipal continue oferecendo uma educação inclusiva e de qualidade. “As discussões foram boas. Esses encontros nos possibilitam efetivar diretrizes que devem ser trabalhadas nesta área”, observou Edilene.

A intenção é que, após todas as discussões, a proposta curricular apresentando as peculiaridades da Educação no Campo, Águas e Florestas em Manaus seja apresentada até 2019.

Para a gestora da Escola Municipal Mário Palmério, Maria de Souza, a possibilidade dessa discussão, de forma democrática, é importante. “É legal ver a comunidade debatendo sobre a escola que eles querem. Foi muito bom ver os pais e alunos debatendo”, informou.


Compartilhe
  • 1
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    1
    Share