Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Na manhã desta sexta-feira quando o governador Omar Aziz, acompanhado de deputados estaduais, iria fazer uma vistoria na Arena da Amazônia Vivaldo Lima, um trabalhador, que não teve o nome revelado, foi vítima de um acidente que teria ocorrido na parte externa da obra. Uma ambulância particular socorreu o português Antônio José Pita Martinso, que foi levado com vida ao Pronto-Socorro 28 de Agosto, mas em seguida foi transferido para o Hospital e Pronto-Socorro João Lúcio, na Zona Leste de Manaus.

A visita de vistoria de Omar Aziz, acabou sendo cancelada, devido ao acidente do trabalhador. Se confirmada a morte do funcionário, será a terceira a ocorrer nas obras da Arena da Amazônia Vivaldo Lima.

De acordo com funcionários que estavam trabalhando no momento do acidente, Antônio Martins foi atingido na cabeça por parte da estrutura de um guindaste. O equipamento, responsável pela implantação da membrana exterior da estrutura metálica, estava sendo desmontando com ajuda da vítima em uma área entre a Arena e o Centro de Convenções (Sambódromo).


Marcleudo, morreu em dezembro do ano passado depois de cair de 35 metros de altura

Mortes

No dia 28 de março do ano passado, Raimundo Nonato Lima Costa, de 49 anos, morreu ao se desequilibrar e cair de uma altura de cinco metros. Ele tentou passar de uma coluna para um andaime, mas perdeu o equilíbrio caiu e morreu.

Na madrugada do dia 14 de dezembro, também do ano passado, o cearense Marcleudo de Melo Ferreira, de 22 anos, morreu depois de cair de uma altura de 35 metros nas obras da Arena da Amazônia, um dos estádios que vai receber os jogos da Copa do Mundo.

No final da manhã do mesmo dia 14, José Antônio da Silva Nascimento, de 49 anos, morreu vítima de um enfarto enquanto trabalhava nas obras do Centro de Convenções do Amazonas (CCA), ao lado da Arena da Amazônia.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •