Com as recentes lesões de Everton na coxa esquerda, Diego Aguirre tem quebrado a cabeça na busca de um substituto para atuar no lado esquerdo ofensivo do São Paulo. Pelo setor, passaram Reinaldo, Rojas e Liziero, jogadores que, improvisados, não tiveram rendimento satisfatório.

Apesar das experiências sem frutos, o treinador reluta em utilizar os jovens, como Brenner, Caíque, Anthony e Helinho. Para brecar ainda mais a opção pelas “crias de Cotia”, o Tricolor Paulista vive um momento de pressão no Brasileiro, já que não vence há seis partidas.

Diante desse cenário, Aguirre foi perguntado na entrevista coletiva posterior ao empate contra o Atlético-PR, no sábado, sobre as opções por improvisações em detrimento da escolha pelos garotos. Na ocasião, Reinaldo foi adiantado para atuar no meio-campo, enquanto Edimar assumiu a lateral-esquerda.

“Estou buscando alternativas, faz muitos jogos que Everton está fora, e todos sabemos que é um jogador muito importante. Estou buscando variantes, Reinaldo pode ajudar, assim como outras opções. Mas, lamentavelmente vem acompanhado de uma queda de rendimento do time”, disse o treinador.

“Helinho estava no banco, era uma opção que eu até pensei no momento, mas aconteceram algumas coisas no jogo que não pude colocá-lo. Também tem que ter cuidado com o momento, que tem pressão, tem que responder. Mas, acho perfeitamente que podem jogar, tanto Helinho quanto Anthony. Eles podem a qualquer momento ser parte do time principal”, completou.

Além de Reinaldo, Liziero, Rojas e do quarteto de garotos, o atacante Tréllez pode ser realocado pelo setor, assim como Everton Felipe. Fato é que Everton não deve voltar na próxima partida, diante do Vitória, na sexta-feira. Em uma previsão otimista, o jogador deve estar apto para atuar contra o Flamengo, no dia 3 de novembro. (Gazeta Esporte)