Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

 “Antes de fazer reforma em sua casa, priorize a solução dos problemas fundiários do Estado”. Assim reagiu o deputado Luiz Castro (Rede) ao lançar um apelo ao governador Amazonino Mendes em favor dos trabalhadores rurais que lutam por terra, durante a Audiência Pública realizada ontem (19) na Assembleia Legislativa, que discutiu os conflitos agrários no interior do Amazonas, por iniciativa da Comissão Pastoral da Terra, em conjunto com a Defensoria Pública e com o deputado José Ricardo.

Falando ao público que lotou o plenário da Aleam, Luiz Castro fez uma referência às famílias da área rural dos municípios de Manacapuru e de Novo Airão, que perderam seus terrenos por força de reintegração de posse a favor da Fazenda Exata, afirmando que o Judiciário deveria ter sido mais cuidadoso e ouvido as duas partes, para tomar uma decisão justa.

Centenas de famílias de trabalhadores foram expulsas da área, localizada na estrada Manoel Urbano (AM-070), por decisão da Justiça, favorável à Fazenda Exata Ltda.

Na avaliação de Luiz Castro, o Governo do Estado tem que intervir no caso, para apontar uma alternativa aos agricultores que precisam de terra para trabalhar e sustentar as suas famílias. “Gasta-se milhões em propaganda de governo e não se investe na desapropriação de terras para o assentamento dos trabalhadores rurais”, criticou o deputado, líder da Rede Sustentabilidade.

Em relação ao Incra, o parlamentar disse não acreditar na possibilidade de o órgão solucionar o problema, diante de tantas questões fundiárias que até hoje não foram resolvidas no Estado. “Além disso, o Incra reduziu também as ações de assistência técnica no campo”, salientou Luiz Castro.  


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •