Compartilhe
  • 3
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    3
    Shares

A Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), órgão da Secretaria de Estado da Saúde (Susam), informa que os casos de malária voltaram a apresentar redução, no Amazonas. Em setembro, o Amazonas apresentou queda de 43%, em comparação ao mesmo período de 2017. Foram 9.669 casos em 2017 e 5.509 em 2018.

No acumulado dos últimos nove meses de 2018, o Amazonas apresentou queda de 6,59%, em comparação ao mesmo período de 2017. Até setembro deste ano, foram registrados em torno de 56.247 casos, contra 60.216, no ano passado.

No primeiro semestre de 2018, os números ainda se mantinham em alta, puxados pela incidência em municípios do Alto Rio Negro, região onde o Governo do Estado decretou situação de emergência. Em resposta ao decreto, alguns municípios apresentam queda ainda maior que o Estado. É o caso de Santa Izabel do Rio Negro, que fica a 628,4 quilômetros de Manaus, e teve redução de 61%. Foram 6.343 casos registrados em nove meses, em 2017 e este ano baixou pra 2.418. Barcelos também apresentou redução significativa de 41%, com 3.692 casos em 2018, contra 6.282 no mesmo período do ano passado. 

Em São Gabriel da Cachoeira, a 848,695 quilômetros da capital, a doença também começou a cair em setembro, com redução de 3,73%, em relação ao ano passado. No acumulado de janeiro a setembro, porém, ainda apresenta alta de 60%. São 12.361 casos este ano contra 7.749 no mesmo período de 2017. “Essa redução é significativa e já pode ser vista como resultado das intervenções dos governos estadual, municipal e federal em São Gabriel da Cachoeira e no Alto Rio Negro, principalmente, se for levado em conta que estamos no período sazonal da doença, quando ela costuma aumentar”, disse o diretor-presidente da FVS, Bernardino Albuquerque. O período de elevação sazonal da malária é no segundo semestre, geralmente até outubro. 

Em torno de 80% da malária no Amazonas é distribuída em 16 municípios, chamados prioritários por apresentarem maior número de casos: São Gabriel da Cachoeira (12.361), Manaus (6.838), Barcelos (3.692), Tefé (3.216), Coari (2.584), Santa Izabel do Rio Negro (2.418), Lábrea (2.349), Guajará (1.749), Carauari (1.586), Tapuá (1.483),  Atalaia do Norte (1.419), Jutaí (1.311), Iranduba (1.190), Presidente Figueiredo (1.137), Rio Preto da Eva (1.076) e Alvarães (1.067). 

Prevenção a Malária – Se entrar em áreas de mata, é necessário o uso de repelente, calças e camisas de magas longas, principalmente, no período de fim da tarde e início da noite. A malária é uma doença infecciosa febril aguda, causada por protozoários, transmitidos pela fêmea infectada do mosquito Anopheles. Os principais sintomas da doença são: febre alta, calafrios, tremores, sudoreses (suor) e dor de cabeça, por isso, uma vez diagnosticado, o paciente deve seguir o tratamento até o final.


Compartilhe
  • 3
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    3
    Shares