De camisa azul e calça branca, Armando Filho ao lado de sua esposa a prefeita e os deputados Átila e Belarmino Lins
Compartilhe
  • 165
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    165
    Shares

Uma confusão protagonizada pelo esposo da prefeita de Ipixuna (a 1.367 km de Manaus), Maria Oliveira (PSDB), marcou a celebração dos 62 anos de Ipixuna no último sábado (17). Armando Correia de Oliveira Filho é acusado de agredir fisicamente um jovem que teria participado de manifestações contrárias à prefeita durante o evento realizado no Centro Sócio Cultural do município.

Segundo relatos de testemunhas por telefone ao Fato Amazônico, a prefeita recebeu vaias do público presente e teve o discurso interrompido várias vezes. Armando Filho, que estava no palanque ao lado dos deputados Belarmino Lins (Pros) e Átila Lins (PSD), centralizou sua raiva em um rapaz identificado como Francisco Batista de Brito, conhecido na cidade como “Pelezinho”, que teria feito coro aos protestos.

Com a ajuda de seguranças, Armando Filho pulou do palco, cercou a vítima e o agrediu com socos e chutes. Ainda de acordo com testemunhas, o marido da prefeita levou o jovem até um camarim, nos bastidores do evento, onde as agressões continuaram. A polícia foi acionada e a vítima acabou presa.

Não é de hoje que Armando Filho é conhecido por seu desequilíbrio emocional e temperamento explosivo. Quando foi prefeito de Guajará (distante 1.476 km da capital), de 1997 a 2004, Armando chegou a espancar um vereador da cidade também por não concordar com suas opiniões.

Na democracia, vaias e críticas são normais. Assim como o direito de votar e ser votado, todo cidadão tem direito a se manifestar contra as pessoas públicas em geral e a baixa eficiência governamental. Esta é a diferença da democracia e da ditadura, que não permite ao povo construir sua liberdade.

A reportagem do Fato Amazônico tentou entrar em contato com a Prefeitura de Ipixuna através dos telefones (97) 3482-1078, 1078 e 1075 para ouvir a versão do esposo da prefeita Maria Oliveira, a respeito da acusação de agressão, mas não tivemos êxitos as ligações que não foram atendidas.


Compartilhe
  • 165
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    165
    Shares