Compartilhe
  • 2
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    2
    Shares

Representantes da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) reuniram-se na tarde de ontem (14), na sede do Ministério da Educação (MEC), em Brasília, para discutir a descentralização orçamentária para construção do novo prédio de Ciência, Tecnologia e Inovação da Ufam.

A pauta foi levada pelo deputado da bancada do Amazonas, professor Gedeão Amorim (MDB), que junto com o representante da Ufam em Brasília, Charles Vale, avaliaram com o secretário de Educação Superior (Sesu) do MEC, Paulo Barone, a liberação de mais recursos para a viabilização da obra.

Ao longo do encontro, Gedeão Amorim ratificou a importância do investimento para a ciência amazonense, especialmente no incentivo à inovação tecnológica.

 “O desenvolvimento do País perpassa, necessariamente, pelo avanço do ensino, pesquisa e inovação. Essa obra é muito importante para que avancemos nessa frente no Amazonas. Com ela, a Ufam possibilitará aos seus pesquisadores uma melhor estrutura, o que trará relevante impacto nos resultados científicos”, conclui o deputado.

Para o representante da Ufam em Brasília e contador institucional, Charles Vale, “a reunião serviu para apresentar algumas demandas da Universidade e discutir o orçamento para atender o pleito em questão”.

Já o secretário de Educação Superior do MEC, Paulo Barone, comprometeu-se em levar ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) uma proposta para descentralização orçamentária para viabilizar a construção do novo prédio.

Outras tentativas

Gedeão Amorim já apresentou, neste ano, uma série de demandas da universidade que estão comprometendo o desenvolvimento de acadêmicos. De acordo com o deputado, por falta de verba, a universidade está com grandes projetos engavetados, como o Plano de Ação em CT&I para a Amazônia (PCTI), programa que tem o objetivo de promover a ciência, tecnologia e a inovação como vetor de desenvolvimento do Estado do Amazonas, com base nos preceitos de sustentabilidade e competitividade.

Além de levar a demanda do PCTI, o parlamentar tenta conseguir, também, mais verba para a adequação da faculdade de estudos sociais. “Recebemos toda a atenção possível e ele se comprometeu em examinar os pleitos e ver o que poderá ser feito logo nas próximas semanas”, informa Gedeão.


Compartilhe
  • 2
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    2
    Shares