O secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo, desembarcou nesta quarta-feira no Paquistão para uma visita oficial, a primeira desde que Imran Khan foi eleito primeiro-ministro, em um momento de tensão após a retirada da ajuda americana ao país asiático por este não avançar na luta antiterrorista.

Pompeo está acompanhado do chefe do Estado-Maior Conjunto dos EUA, general Joseph Dunford, e está previsto que se reúna com Khan e com o chefe do Exército do Paquistão, Qamar Javed Bajwa, disse à Agência Efe, uma fonte diplomática que pediu anonimato.

A delegação americana também deve se encontrar com o ministro das Relações Exteriores do país asiático, Shah Mahmood Qureshi, revelou a fonte.

Segundo um comunicado do escritório do primeiro-ministro, Khan presidiu uma reunião do gabinete de ministros pouco tempo antes da chegada de Pompeo a Islamabad.

A visita do secretário de Estado chega em um momento de tensão nas relações entre os dois países, depois que Washington anunciou no último domingo o corte de US$ 300 milhões em ajuda ao Paquistão.

Os Estados Unidos alegaram que as autoridades paquistanesas não fizeram progressos suficientes na luta contra o terrorismo.

Nos últimos meses, Washington e Cabul reivindicaram ao governo de Paquistão que aborde a presença contínua em seu território da rede Haqqani, uma facção dos talibãs afegãos que se refugiam naquela nação, segundo os dois países, e de outros grupos terroristas.

Além disso, a chegada de Pompeo representa o primeiro grande teste diplomático para o recém-eleito Imran Khan, que como membro da oposição em 2013, chegou a bloquear com seus seguidores as rotas terrestres para os comboios da OTAN para o Afeganistão como protesto contra o uso de drones americanos no Paquistão. (EFE)