Bruno Ramalho disse que não existe deputado, prefeito ou governador com poderes de arrancar liminar de ministro
Compartilhe
  • 223
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    223
    Shares

O prefeito de Carauari, Bruno Ramalho (MDB), eleito com 7093 votos válidos nas eleições de 2016, se manifestou na segunda-feira, 03, sobre uma suposta gravação atribuída ao deputado federal Átila Lins (PP) publicada na última quinta-feira (30/08) em um portal de Manaus. De acordo com gravação divulgada pelo site, o deputado teria se articulado em Brasília para que ele, (Bruno), por força de liminar, fosse empossado no cargo.

Segundo Bruno Ramalho, a gravação é fruto de mais uma “perseguição política de seus adversários derrotados nas urnas”.

Bruno Ramalho disse que não existe deputado, prefeito ou governador com poderes de arrancar liminar de ministro.

“A decisão de um ministro é soberana. No áudio, o deputado se refere a logística e que a decisão favorável a mim foi  julgada pelo Pleno do TSE por unanimidade”, comenta.

Bruno Ramalho lembrou que os seus adversários derrotados nas urnas impediram que assumisse suas funções de prefeito no primeiro dia do ano, mas o TSE reconheceu a lisura do pleito e manteve a vontade  do povo.


Compartilhe
  • 223
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    223
    Shares