Compartilhe
  • 1
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    1
    Share

A Prefeitura de Manaus participará, na próxima semana, de um workshop técnico em Nova York (EUA), promovido pela Teachers College, escola de pós-graduação em Educação da Universidade de Columbia e que faz parte do Advanced Program in Public Policy Implementation, que busca estimular, entre gestores em cargos governamentais estratégicos, o desenvolvimento de políticas públicas voltadas para a primeira infância. A formação é toda custeada pela Fundação Itaú Social, ou seja, tem custo zero para os cofres públicos do município.

“A Educação de Manaus está entre as melhores do país e estou confiante que teremos a prova disso com o resultado do Ideb, nos colocando entra as 10 primeiras com melhor desempenho. É natural que estejamos inseridos em projetos dessa natureza, o que muito nos honra e vem para reconhecer o esforço que fazemos para levar educação de qualidade às nossas escolas”, destaca o prefeito Arthur Virgílio Neto.

O município será representado pela secretária municipal de Educação (Semed), Kátia Schweickardt, e pela subsecretária de Gestão Educacional, Euzeni Trajano, que desde o início do ano participam do curso de formação oferecido pela universidade norte-americana, em parceria com a Fundação Getúlio Vargas (FGV), que busca o desenvolvimento de projetos voltados para a primeira infância nas áreas de Educação e Saúde.

Manaus é uma das duas cidades da região Norte a fazer parte do grupo de sete municípios selecionados para participar do curso de pós-graduação, que conta ainda com representantes de Boa Vista (RR), Recife (PE), Fortaleza (CE), Taubaté (SP), Ponta Grossa (PR) e Belo Horizonte (MG). 

A escolha da capital amazonense foi feita por indicação da Fundação Itaú Social, uma das instituições participantes da formação e parceira da Semed no Programa de Tutoria. O trabalho que a prefeitura vem desenvolvendo, por meio do programa de Gestão Integrada da Educação (Gide), e os bons resultados dos índices educacionais obtidos nos últimos anos foram determinantes para a seleção. 

A secretária Kátia Schweickardt destacou que a Semed ter sido selecionada para o curso é o reconhecimento do trabalho realizado, além de ser a oportunidade de participar de uma formação de alto nível, com custo zero para a Prefeitura de Manaus, que terá como contrapartida a implementação do projeto educacional que está sendo desenvolvido durante a pós-graduação. 

“Termos sido escolhidos muito nos orgulhou e mostra que as nossas ações estão gerando novas oportunidades de refletir e estudar mais, garantindo, assim, uma educação de melhor qualidade para as crianças manauaras”, pontua Kátia

Formação

O Programa Avançado de Implementação de Políticas Públicas da Universidade de Columbia teve início em fevereiro, com um encontro no Rio de Janeiro, onde os participantes começaram o desenvolvimento dos projetos que devem ser implementados pelos municípios participantes. Desde então, encontros periódicos, além de assessoramento à distância, foram realizados para a elaboração das propostas.

Durante o workshop nos Estados Unidos, os participantes se aprofundarão teoricamente e receberão orientações de professores de diferentes áreas, desde psicologia, cognição, comportamento, sociedade, gestão escolar, entre outros. Além da Teachers College, Fundação Itaú Social e da FGV, fazem parte da equipe de formação a Fundação Maria Cecília Vidigal e Fundação Lemann.

Integração 

Considerando o que já é feito na rede municipal de educação, com o programa de gestão de formação na educação infantil, e por indicação da Fundação Itaú, a Semed decidiu desenvolver um projeto que incentive e melhore a participação das famílias no processo educativo das escolas municipais.

A ideia é desenvolver em 17 unidades o trabalho de educação integral que já é feito no Cmei Hermann Gmeiner, Alvorada, zona Oeste, em que o aluno é o ator principal do processo de ensino e aprendizagem desde a primeira infância. Inicialmente, a proposta será posta em prática em 14 Centros Municipais de Educação Infantil (Cmeis); uma escola mista, que atende alunos da educação infantil e ensino fundamental; uma escola ribeirinha e uma escola indígena, com alunos de 4 e 5 anos.  

“Ao longo desses últimos anos, verificamos que a participação dos pais na escola ainda é pouco efetiva e sem muito envolvimento em questões importantes. O desenvolvimento da criança na escola não está ligado apenas ao aspecto cognitivo, mas está atrelado aos aspectos afetivos, emocionais, sociais. Então a participação da família nisso é fundamental”, explica a subsecretária da Semed, Euzeni Trajano.

O projeto será realizado em efeito cascata, com a formação inicial dos assessores pedagógicos da educação infantil e Divisão de Desenvolvimento Profissional do Magistério (DDPM) da secretaria, que se tornarão multiplicadores das informações e realizarão, posteriormente, a formação de gestores e professores nas escolas, preparando as unidades para esse novo formato de educação, mais democrática e participativa e, finalmente, envolver alunos e famílias nesse processo.


Compartilhe
  • 1
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    1
    Share