Régis Góes, presidente da Câmara Municipal Santa Isabel do Rio Negro (Divulgação)

Autor da denúncia contra o vereador de Santa Isabel do Rio Negro, Regiandro Albuquerque Góes, conhecido como “Régis Góes”, formulada em diversos órgãos públicos, como Polícia Federal e Ministério Público, por exemplo, Edson Batista Júlio confirmou no 21º Distrito Integrado de Polícia, ao delegado Ricardo Aparecido Leite, todo teor das informações da notícia-crime protocolada no Departamento Repressão ao Crime Organizado (DRCO).

Segundo Edson Batista, o vereador teria recebido da empresa Mutiplan, editora de eventos, por meio de João Jânio Morais, R$ 797,50, ilicitamente. A importância, segundo ele, foi depositada na conta particular do vereador, denunciado de corrupção passiva, extorsão e peculato.

Edson Batista disse, ainda, que a Mutiplan é fornecedora da Câmara Municipal de Santa Isabel do Rio Negro, presidida pelo vereador Regiandro Albuquerque.

O denunciante declarou que a denúncia levada ao conhecimento das autoridades do estado não foi movida por qualquer espécie de interesse e que, em outras ocasiões, denunciou, também, o ex-prefeito Mariolino Siqueira e a ex-prefeita Eliete Beleza.

Edson Batista solicitou ao delegado que levasse à autoridade judicial o seu pedido de quebra de sigilo bancário, telemático e patrimonial do vereador Regiandro Albuquerque Góes.

Vereador diz que estornou o dinheiro

O vereador Régis Góes, disse que assim que descobriu o depósito da empresa Mutiplan, em sua conta tratou de fazer o estorno.  “Isso aconteceu ano passado porque somente agora quando instauramos a CPI, no qual essa empresa é investigada, esse fato veio à tona”, questiona o parlamentar, afirmando que como presidente da Câmara Municipal de Santa Isabel do Rio Negro, fez apenas seu trabalho que é de fiscalizar o Executivo Municipal.

“Não cometi nenhum crime”, acrescentou o vereador, afirmando que na verdade estão tentando lhe intimidar, mas garantiu que não conseguirão. “Eles irão cair de uma forma ou de outro. Não tem apenas a CPI, mas uma denúncia do MP”, afirmou Régis Góes, informando que assim que for intimado, irá a delegacia depor e apresentar sua defesa de todas as acusações.