Compartilhe
  • 4
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    4
    Shares

O município de Rio Preto da Eva, a 70 quilômetros de Manaus, fechou o mês de julho injetando na economia local de R$ 2,6 milhões, com o pagamento dos salários dos servidores e 50% do décimo salário.
Na primeira quinzena de julho, funcionários concursados e comissionados do município receberam 50% do décimo terceiro salário. 
No fim do mês de julho, foi a vez de os professores dos 60% da educação terem a primeira parcela do décimo terceiro depositada em suas contas. Somente nessas operações, foram repassados, ao todo, cerca de R$ 900 mil aos servidores públicos.
De acordo com o prefeito Anderson Sousa, no dia 10 de agosto serão depositados os 50% do décimo terceiro salário para contratos por processo seletivo e para quem recebe pelos 40% da educação (merendeiros, serviços gerais). 
O valor dessa folha de pagamento é de mais R$ 110 mil. “Com o pagamento do restante do 13º salário aos demais servidores em agosto, o município liquidará em 100% a primeira cota do benefício. Totalizando em mais de um milhão a folha de pagamento de décimo”, disse o prefeito.
Verbas não repassadas
Ele destaca que a crise do governo federal atingiu em cheio vários municípios, e Rio Preto da Eva não foi exceção. Segundo Anderson Sousa, nos últimos meses, a cidade acumulou perdas de mais de um 1 milhão de reais, porque a União deixou de fazer repasses do Fundeb, o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação.

Compartilhe
  • 4
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    4
    Shares