Compartilhe
  • 10
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    10
    Shares

Os usuários do transporte público de Manaus e os trabalhadores do Distrito Industrial já podem se programar para ter uma “dor de cabeça” na próxima quarta-feira, dia 23 na hora de pegar ônibus para irem ao trabalho. Os sindicatos dos Rodoviários do Amazonas e do Transporte Especial anunciaram para esta data, a partir de 0h, uma greve geral juntos por tempo indeterminado em Manaus.

Com isso, não haverá ônibus para os trabalhadores do Distrito Industrial do Amazonas e nem para os passageiros dos transportes urbanos em Manaus. De acordo com dirigentes dos dois sindicatos, William Enock e Givancir de Oliceira, respectivamente, as negociações com os empresários dos sistemas de transportes Especial e Urbano estão ficando cada dia mais complicadas e sem solução.

Os Rodoviários ainda não tiveram o seu dissídio coletivo de 2016/2017 votado pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRE) e, as negociações para o dissídio 2018/2019 já está com prazo vencido. “Foram feitas todas as negociações com empresários e o Tribunal, sem sucesso. A única coisa que os Rodoviários conseguiram foi bloqueio de conta e multas aplicadas pela justiça do trabalho, nesse período de negociações”, lamenta Givancir.

Já os trabalhadores dos transportes Especial só conseguiram uma promessa de reajuste salarial de 1% nas negociações do reajuste salarial 2018/2019. Depois de reunir os trabalhadores em Assembléia Geral, a direção do Sindicato anunciou a decisão unânime de aderir à greve anunciada pelos rodoviários, como forma de engrossar o movimento e dar mais volume à greve geral prevista para a próxima quarta feira (23), a partir das 04 horas da manhã. “Manaus amanhecerá sem ônibus”, antecipou Enock.

Informações da Assessoria


Compartilhe
  • 10
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    10
    Shares