Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Devido ao surto de sarampo em Fortaleza e em Pernambuco, a Prefeitura de Manaus está em alerta e iniciou nesta segunda-feira (3), a intensificação das ações de imunização contra a doença em Manaus. O objetivo é evitar que o sarampo chegue à capital amazonense, já que não são registrados casos há 14 anos. “Considerando a notificação de 132 casos confirmados no Brasil em 2013, sendo 114 em Pernambuco, e de 20 casos suspeitos no Ceará em janeiro deste ano, a meta da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) é evitar a reintrodução da doença no município e criar uma barreira contra a doença”, ressaltou a secretária municipal de Saúde, em exercício, Lubélia de Sá Freire.

A vacina está disponível em todas as 213 unidades de saúde da rede municipal, e a ação pretende proteger contra o sarampo as pessoas que não têm o esquema completo de vacinação da tríplice viral (sarampo, rubéola e caxumba), com público alvo nas crianças com idade a partir de 12 meses até 10 anos, adolescentes de 11 a 19 anos, e adultos (mulheres até 49 anos e homens até 39 anos. “O adulto que não tem a carteira de vacinação e está na dúvida se tomou a vacina ou não, deve ser vacinado”, orientou Lubélia.

O sarampo é uma doença altamente contagiosa, podendo se propagar rapidamente em ambientes fechados como escola e locais de trabalho. É ocasionada por vírus e transmitida de pessoa para pessoa por secreções das vias respiratórias como gotículas eliminadas ao tossir, espirrar e falar. Considerado uma doença potencialmente grave, pode acarretar sequelas como cegueira e surdez. Em gestantes, pode provocar aborto ou parto prematuro.

A secretária municipal de Saúde, em exercício, Lubélia de Sá Freire, explica que a intensificação da vacinação contra sarampo é uma medida preventiva. Segundo ela, o Estado do Ceará não registrava nenhum caso de sarampo há 15 anos, o que mostra a necessidade de manter a população alerta para a prevenção. “Manaus não registra nenhum caso de sarampo desde 2000, mas isso não significa que não há risco. Além disso, temos que considerar o tráfego intenso de pessoas entre o Estado do Amazonas e o Nordeste, principalmente no período de férias escolares”, alerta Lubélia Freire.

A vacina está disponível nas Unidades de Saúde que funcionam no horário das 8h às 17h, e nas 10 Unidades de Saúde com horário ampliado, de segunda a sexta, das 7h às 21h, e aos sábados das 8h às 13h. A recomendação é que a população procure a unidade de saúde mais próxima para a aplicação da vacina, apresentando, se houver, o cartão de vacina. “Para cada faixa etária há uma recomendação específica para a aplicação da vacina e os profissionais estão capacitados para orientar a população”, afirmou Lubélia Freire.

Sintomas

Além das manchas avermelhadas na pele, que começam no rosto e progridem em direção aos pés, podem aparecer os seguintes sintomas: febre, tosse, mal-estar, conjuntivite, coriza, perda do apetite e manchas brancas na parte interna das bochechas (exantema de Koplik).

Unidades de Saúde com horário ampliado:

DISTRITO DE SAÚDE NORTE

USA Balbina Mestrinho – Rua 17, nº 170, Núcleo II, Cidade Nova I
USA Sálvio Belota – Rua das Samambaias, nº 786, Santa Etelvina
UBS Áugias Gadelha – Rua A, nº 15, Cidade Nova I

DISTRITO DE SAÚDE LESTE

UBS Amazonas Palhano – Rua Antônio Matias, s/nº, São José II.
USA Alfredo Campos – Rua André Araújo, s/nº, Zumbi II
UBS Leonor Brilhante – Av. Autaz Mirim, s/nº, Tancredo Neves

DISTRITO DE SAÚDE SUL

UBS Dr. José Rayol dos Santos – Av. Constantino Nery, s/n, Chapada
UBS Morro da Liberdade – Rua São Benedito, s/n. Morro da Liberdade

DISTRITO DE SAÚDE OESTE

UBS Leonor de Freitas – Avenida Brasil, s/nº, Compensa II.
UBS Deodato de Miranda Leão – Av. Presidente Dutra, s/nº, Glória


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •