O mês de novembro é tradicionalmente lembrado pelas ações e alertas relacionados à prevenção da saúde do homem. E não é para menos. Os números chamam a atenção para as doenças e falta de cuidado com a saúde. De acordo com dados do IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – os homens vivem, em média, sete anos a menos que as mulheres.

Seguido do ‘Outubro Rosa’, onde a saúde da mulher é abordada com mais abrangência, o ‘Novembro Azul’, também traz uma série de ações voltadas ao sexo masculino, com o intuito de chamar a atenção dos homens para cuidados preventivos.

O Urologista Francisco Batista, médico cooperado da Unimed Manaus alerta que a maioria dos cânceres de próstata cresce lentamente e não causa sintomas. “Tumores em estágio mais avançado podem ocasionar dificuldade para urinar, sensação de não conseguir esvaziar completamente a bexiga e hematúria (presença de sangue na urina). Dor óssea, principalmente na região das costas, pode indicar a presença de metástases e é sinal de que a doença evoluiu, aumentando sua gravidade”, alerta.

A doença pode ser diagnosticada por meio de exame físico (toque retal) e laboratorial (dosagem do PSA). Caso sejam constatados aumento da glândula ou PSA alterado, deve ser realizada uma biópsia para averiguar a presença de um tumor e se ele é maligno. Se for, o paciente precisa ser submetido a outros exames laboratoriais para se determinar seu tamanho e gravidade.

O médico reforça também que o homem pode ser acometido a inúmeras outras doenças, além do câncer de próstata. “O público masculino também está sujeito ao câncer de boca, de pênis, de intestino, pele, pulmão e diversas outras doenças, por isso a importância de não se falar em apenas câncer de próstata. Temos que melhorar o acesso deste público para que entrem no sistema de saúde pela atenção básica e não com quadro já agravado, como acontece”, ressaltou.

Evitar os fatores de risco e aumentar os fatores de proteção são ferramentas essenciais. Conforme o Instituto Nacional do Câncer (INCA), já está comprovado que algumas atitudes ajudam a reduzir o risco de câncer e de outras doenças crônicas não transmissíveis como diabetes e as doenças cardiovasculares (hipertensão, derrame, infarto de miocárdio). Dentre estas medidas, destacam-se:

Ter uma dieta rica em frutas, verduras, legumes, grãos e cereais integrais, e com menos gordura, principalmente as origens animal, realizar atividades físicas de três a cinco vezes por semana, evitar ingestão excessiva de álcool, não fumar e procura um urologista anualmente para realizar os exames preventivos.

Dados sobre Câncer de Próstata

O câncer de próstata é o tumor mais comum em homens acima de 50 anos. De acordo com a ONG britânica Cancer Care, 1,1 milhão de homens são afetados e a enfermidade provoca 307 mil mortes no mundo, todos os anos. No Brasil, a doença é responsável por 6% do total de óbitos de homens. Esse câncer, se descoberto precocemente, tem 90% de chances de cura.

Sobre a Unimed – Em 2017, a Unimed completou 50 anos de atuação no mercado de saúde suplementar. A marca nasceu com a fundação da Unimed Santos (SP), em 1967, e hoje é composta por 346 cooperativas médicas, que prestam assistência para cerca de 18 milhões de beneficiários em todo País. Atuando sob o modelo cooperativista, a Unimed conta com mais de 113 mil médicos, 115 hospitais próprios e 2.584 hospitais credenciados, além de pronto-atendimentos, laboratórios e ambulâncias que garantem a qualidade da assistência médica, hospitalar e de diagnóstico complementar prestada aos beneficiários das cooperativas.

Sobre a Unimed Manaus – Com 38 anos de atuação, uma equipe médica composta por mais de 850 médicos cooperados e a mais completa rede hospitalar com 6 unidades, sendo 3 hospitais próprios, 90 clínicas, 11laboratórios, Centro de Oncologia, 2 Centros de Diagnóstico e Imagem, Unidade Coronariana com equipe 24 horas, Unidade Neonatal, UTI Pediátrica e Adulto, Pronto Socorro Adulto e Infantil, e 800 consultórios que atendem diversas especialidades.