Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), deu 48 horas para que a PGR, a AGU e a defesa de Sergio Moro se manifestem sobre o levantamento do sigilo do vídeo da famosa reunião de 22 de abril no Palácio do Planalto.

O pedido foi feito, segundo o ministro, “em face da circunstância de que todos tiveram acesso ao conteúdo integral de referida mídia eletrônica, em ato realizado, na data de hoje, no Instituto Nacional de Criminalística da Polícia Federal, em Brasília”.

O decano do STF solicita que cada um dos envolvidos esclareça se ainda insistem “em seus respectivos pleitos de divulgação integral ou de divulgação limitada aos fatos objeto da presente investigação pena”.

O vídeo da reunião ministerial foi exibido nesta terça-feira no âmbito do inquérito que apura as declarações de Sergio Moro sobre supostas tentativas de interferências de Bolsonaro na Polícia Federal. (Veja.com)


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •