Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O desembargador Elci Simões, presidente do Subcomitê de Atenção Integral à Saúde de Magistrados e Servidores do Tribunal de Justiça do Amazonas, participou na terça-feira (8) da abertura oficial da “Campanha Setembro Amarelo – 2020”, organizada pelo subcomitê. Realizada de forma online em atenção às medidas de prevenção da covid-19, a abertura foi prestigiada, também, pelo coordenador do subcomitê, juiz Áldrin Henrique de Castro Rodrigues; pelo presidente da Associação dos Magistrados do Amazonas (Amazon), juiz Luis Márcio Nascimento Albuquerque; pelo presidente da Ordem dos Advogados do Brasil no Amazonas (OAB/AM), Marco Aurélio Choy; e pelo presidente da Associação dos Notários e Registradores do Amazonas (Anoreg/AM), José Marcelo de Lima Filho.

Após a abertura oficial estava prevista a realização do primeiro, de uma série de webnars, que acontecerão durante todo este mês, sendo o tema “Suicídio: Informando para Prevenir”, com a participação de vários especialistas. No entanto, em decorrência do “apagão” de energia que atingiu grande parte de Manaus, o que prejudicou a conexão de internet dos participantes, a transmissão do evento – pelo canal do TJAM no YouTube – precisou ser interrompida.

Os convidados do primeiro webinar – a psiquiatra do TJAM Nazaré Costa; a psiquiatra Alessandra Pereira e a psicóloga da Defensoria Pública do Estado, Luciana Peixoto – tiveram a participação reprogramada para o próximo dia 29 de setembro, 13h (horário Manaus). Nessa data, como estava previsto na programação, os magistrados e servidores das 14 comarcas da 1.ª e da 2.ª Sub-regiões terão a oportunidade de interagir com os palestrantes, por meio da plataforma Zoom.  

Na abertura oficial da campanha, o desembargador Elci Simões lembrou que neste ano o subcomitê já havia dado ênfase à questão da Saúde Mental, ao organizar uma programação alusiva ao “Janeiro Branco”. Da mesma forma, montou uma estrutura para apoiar magistrados, servidores e estagiários no período de distancimento social imposto pela pandemia de covid-19, que envolveu monitoramento de servidores necessitados de atenção do setor médico por Whatsapp e até em redes sociais. O desembargador ressaltou a importância da prevenção ao suicídio, salientando a necessidade de sensibilizar todos a se envolverem na “Campanha Setembro Amarelo”, pois o suicídio, hoje, é considerado uma situação de saúde pública.

“A melhor forma de se evitar o suicídio é através de diálogo e de discussões que abordem o problema. Infelizmente, o suicídio não é visto pela maioria das pessoas como uma questão de saúde pública, mas sim uma espécie de fraqueza de conduta ou personalidade, e precisamos falar sobre isso, essa é a grande proposta da campanha, que neste ano trabalha o tema: ‘Suicídio: informando para prevenir'”, disse o magistrado.

O coordenador do subcomitê, juiz Áldrin Henrique, fez uma reflexão sobre o tema, em paralelo com o cotidiano. “O tema é muito vasto e demandaria dias, talvez anos, de reflexão. Levamos uma vida e, por vezes, não nos compreendemos. Assim, os problemas de ordem emocional numa sociedade cada vez mais sem tempo são, não raro, deixados de lado, o que demanda preocupação e alerta. Lamentavelmente e até com o desconhecimento, alguns erroneamente rotulam os que buscam auxílio terapêutico através de psiquiatras e psicólogos. A pandemia aflorou todos os nossos traumas, medos e angústias.  Na realidade, a busca no plano filosófico é uma constante e nós somos eternos aprendizes em meio às águas revoltosas do oceano chamado vida”, disse o juiz Áldrin Henrique.

O magistrado lembrou que os servidores das comarcas longínquas agora têm à disposição, por meio do trabalho do Subcomitê de Atenção à Saúde do TJAM, ferramentas de debate e acesso aos serviços médicos oferecidos na capital. Por fim, agradeceu o apoio da direção do Tribunal de Justiça do Amazonas e parabenizou os integrantes do Subcomitê de Saúde que tornaram possível a realização do evento.

Segundo webinar

Nesta quinta-feira (10), o subcomitê promove o segundo webinar sobre o tema “Suicídio: informando para prevenir”, dessa vez no horário das 10h (horário Manaus). Com mediação da psicóloga Sandra Desideri, do TJAM, o evento online – transmitido pelo canal do TJAM no YouTube – terá como palestrantes convidados a psicóloga cearense Ranielly Rangel e o psicanalista, Henrique Silva, de São Paulo.

Nessa data, a interação por meio da plataforma Zoom será aberta aos servidores e magistrados da 3.ª e 4.ª Sub-regiões (Boca do Acre; Canutama; Carauari; Eirunepé; Envira; Guajará; Ipixuna; Itamarati; Lábrea; Nhamundá; Pauini; Tapauá).

Informar para prevenir

A “Campanha Setembro Amarelo” foi criada em 2014, por iniciativa da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), em parceria com o Conselho Federal de Medicina. Conforme dados disponibilizados pela ABP no site oficial da campanha, são registrados cerca de 12 mil suicídios todos os anos no Brasil e mais de 1 milhão no mundo. Um expressivo número desses casos ocorre entre jovens. Em torno de 96% dos casos de suicídio estavam relacionados a transtornos mentais. Em primeiro lugar está a depressão; seguida do transtorno bipolar e do abuso de substâncias. O objetivo da campanha é, por meio da informação, ajudar a prevenir e reduzir esses números.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •