Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A Polícia Civil do Amazonas, representada pela delegada Joyce Coelho, titular da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (DEPCA), falou na manhã desta quinta-feira (2/5), sobre o cumprimento de mandado de prisão preventiva por estupro em nome de um sucateiro de 25 anos, denunciado por ter abusado sexualmente da própria enteada, uma adolescente de 15 anos.

De acordo com a autoridade policial, a equipe da DEPCA tomou conhecimento do caso após uma denúncia anônima feita no dia 16 de abril deste ano, ao número 100, o disque-denúncia do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. Segundo a delegada, imediatamente os policiais civis lotados na especializada se deslocaram até a casa onde a vítima morava com a mãe, uma mulher de 34 anos, e o padrasto, no bairro Alvorada, zona centro-oeste de Manaus. Na ocasião, os envolvidos foram notificados para comparecerem à especializada.

“Em termo de declaração, a adolescente relatou que vinha sendo abusada sexualmente pelo padrasto desde julho de 2018, quando tinha 14 anos e que, inclusive, já havia sido agredida fisicamente pelo infrator, por conta do ciúme excessivo que ele tem dela. A vítima informou que a mãe não tinha conhecimento dos estupros. A vítima foi retirada do convívio social com o infrator e a encaminhamos para um abrigo. Representei à Justiça o pedido de prisão preventiva em nome do infrator. O documento foi expedido no dia 28 de abril deste ano, pelo juiz Julião Lemos Sobral Júnior, no Plantão Criminal”, informou Joyce.

Prisão – Conforme a titular da DEPCA, o sucateiro foi preso na manhã desta quinta-feira (2/5), por volta das 6h, na casa da mãe dele, situada na terceira etapa do bairro Alvorada. “Os abusos sexuais aconteciam na ausência da mãe, e o infrator alegava que, caso (a enteada) contasse a outras pessoas sobre o que vinha acontecendo, ninguém a defenderia. É uma família grande, a mãe tem um total de oito filhos, sendo três em comum com o companheiro. A criança mais nova da casa tem apenas um mês de vida”, disse.

A delegada explicou que o comportamento estranho da adolescente foi notado até na escola no ano passado, enquanto estudava, pois o padrasto cercava a instituição de ensino, em uma tentativa de intimidar a vítima, que neste ano nem chegou a ser matriculada.

Indiciamento – Conduzido ao prédio da especializada, o infrator foi indiciado por estupro. Ao término dos procedimentos cabíveis, ele será encaminhado ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), localizado no quilômetro oito da rodovia federal BR-174, onde irá ficar à disposição da Justiça.

Para concluir, Joyce Coelho pede às pessoas que presenciem qualquer situação de violência contra crianças ou adolescentes, que denunciem pelo número 100, o disque-denúncia do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, ou que procurem o prédio da especializada, situado na rua Seis, n° 1, conjunto Vista Bela, bairro Planalto, zona centro-oeste de Manaus, para formalizar a ocorrência.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •