O Aeronáutica investiga o sargento preso com cocaína na Espanha (Montagem Fato Amazônico)
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O presidente em exercício do Superior Tribunal Militar, ministro José Barroso Filho, negou pedido de habeas corpus impetrado pelo segundo sargento da Aeronáutica, Manoel Silva Rodrigues, preso na Espanha desde o dia 25 de junho após ser flagrado no aeroporto de Sevilha com 39 kg de cocaína. A decisão foi dada na última sexta-feira (12), mas divulgada no sábado (13).

O pedido foi apresentado pelo advogado do militar da Força Aérea Brasileira. No documento, a defesa argumenta que não teve acesso ao número do Inquérito Policial Militar (IPM) aberto pela FAB para apurar o caso. 

O advogado alegou ainda que o sargento é vítima de “constrangimento ilegal”.

Apoio a comitiva de Bolsonaro

O sargento Manoel Silva Rodrigues fazia parte da equipe de apoio da comitiva do presidente Jair Bolsonaro, que viajava para Osaka, no Japão, onde participou pela primeira vez da reunião do G20.

O militar transportava a droga em uma mala de mão com 37 pacotes — 36 protegidos por uma fita bege e um deles envolto em papel amarelo.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •