Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O secretário de Estado de Saúde (Susam), Rodrigo Tobias, anunciou que assina ainda em setembro a portaria de criação do Comitê Estadual Intersetorial de Prevenção ao Suicídio. A informação foi dada na quinta-feira (12/09), durante a Oficina de Qualificação de Profissionais, realizada pela Susam, no auditório do Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam), no Dom Pedro.

De acordo com o secretário, envolver outras secretarias e órgãos, além de preparar um plano estadual de prevenção ao suicídio, está entre os objetivos do Comitê que será criado neste Setembro Amarelo. Segundo dados da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), de 2016 a 2018 ocorreram 628 óbitos por suicídio no Estado.

“Diante de tudo isso, a Secretaria de Estado de Saúde vem liderando a criação de um Comitê Intersetorial de prevenção ao suicídio. Esse próprio comitê vai planejar esse conjunto de ações que vai atingir não somente a capital, como também os municípios do interior”, disse o secretário.

A ideia é tratar o assunto de forma permanente, durante todo o ano, segundo adiantou o secretário.

Qualificação – O primeiro dia da oficina que qualifica profissionais para identificar os casos de automutilação, de tentativa e de suicídio foi concluído no fim da tarde desta quinta-feira, com palestrantes de Brasília, Florianópolis e Fortaleza.

Para a coordenadora do Comitê Gestor de Prevenção ao Suicídio, Luciana Diederich, os profissionais têm a missão de multiplicar o aprendizado adquirido nos dois dias de oficina.

A oficina é destinada a profissionais dos setores de saúde, assistência, justiça, segurança, educação, movimentos sociais indígenas e não indígenas.

Nesta sexta-feira (13/09), entre outros temas, será abordado o uso prejudicial de álcool e outras drogas como fator de risco do suicídio.

O psicólogo da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai) e membro do Comitê Nacional de Prevenção ao Suicídio, Fernando Pessoa, palestrou sobre o impacto na comunidade indígena que está entre os maiores índices de suicídio. Segundo ele, o álcool é um dos facilitadores para a ideação suicida nas tribos indígenas. O impacto com a cultura urbana, para o especialista, influencia as ocorrências de depressão entre os indígenas.

Além de Manaus, São Gabriel da Cachoeira, município com maior predominância de indígenas no Brasil, também foi escolhida para receber a oficina nos dias 9 e 10. A última oficina acontece em Tabatinga nos dias 16 e 17 deste mês.

Participaram da oficina a Secretaria de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc), Secretaria Municipal de Saúde de Manaus (Semsa), Ministério Público do Estado (MP-AM), Secretaria de Estado da Assistência Social (Seas), Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI), Universidade Federal do Amazonas (Ufam), além de membros da sociedade organizada.

Setembro Amarelo – O Setembro Amarelo é uma campanha brasileira de prevenção ao suicídio, iniciada em 2015, que tem por objetivo conscientizar sobre prevenção e cuidado com a saúde mental.  O mês foi escolhido por ter o dia 10 de setembro como a data mundial de Prevenção do Suicídio. O assunto ainda enfrenta grandes dificuldades na identificação de sinais, oferta e busca por ajuda, justamente pelos preconceitos e falta de informação.

Como ajudar? – Para quem está precisando de ajuda, deve-se procurar acompanhamento nos 24 Centros de Atenção Psicossocial (Caps) no Estado e nas Unidades Básicas de Saúde mais próximas da residência; Corpo de Bombeiros (193), Centro de Valorização à Vida- CVV (188) e Samu (192) devem ser acionados.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •