Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Técnicos do Complexo Regulador do Amazonas, órgão integrante da Secretaria de Estado de Saúde (Susam), reuniram-se na manhã da quinta-feira (14/05), no auditório Englantia Rodon, localizado na sede da Susam, com representantes da Organização de Ajuda Humanitária Médicos Sem Fronteiras. A finalidade foi realizar o alinhamento de um projeto de parceria entre o Estado e a organização para o enfrentamento no novo coronavírus, causador da Covid-19.

Na ocasião, foram discutidos o fluxo de atendimento, a estrutura atual da rede de saúde do estado e apresentado aos coordenadores o Sistema de Transferência de Emergências Reguladas (Sister), que gerencia a transferência de pacientes críticos à rede hospitalar de atenção às urgências e emergências da capital via regulação.

O coordenador do Médicos Sem Fronteiras em Manaus, Antônio Flores, disse que conhecer o funcionamento do sistema de saúde do Amazonas ajudará a organização a ver de que forma poderá cooperar com o Estado.

“Estamos conversando com várias autoridades para definir as atividades que serão executadas pelo Médicos Sem Fronteiras. Hoje, especificamente, viemos conhecer o sistema Sister para entender como podemos cooperar nas atividades hospitalares”, afirmou.

As ações de apoio da organização envolvem desde a comunicação em massa de orientações de prevenção, doação de equipamentos de proteção individual (EPI’s), até a vinda de profissionais de saúde para habilitação de novos leitos de UTI no Hospital de Referência Delphina Aziz, o que reflete na ampliação da capacidade de assistência nas unidades de saúde da capital e do interior.

Primeira reunião – Na quarta-feira (13/05), o governador Wilson Lima se reuniu com representantes do Médicos Sem Fronteiras. Na oportunidade, foi apresentado pela coordenadora da organização, Cecília Hirata, o projeto deles de enfrentamento do novo coronavírus no Estado, que deve se somar aos esforços do Governo do Amazonas por meio de termo de cooperação entre ambos.

Com experiência de atuação em diversas epidemias no mundo, como o recente surto de ebola na África e a pandemia do novo coronavírus em países da Europa, como Itália e Espanha, a organização desenvolveu um plano de atuação que vai reforçar o trabalho que já vem sendo desenvolvido pelo Governo do Estado no atendimento aos pacientes de Covid-19, na capital e no interior.

Para a secretária de Saúde, Simone Papaiz, o trabalho de diagnóstico realizado pela organização vai contribuir com a Susam, principalmente pela experiência em atuar em situações de conflito. “As ações propostas estão bem de acordo com o que nós estamos desenvolvendo e essa vivência deles na atuação em crise, em outros países, só vem a agregar”.

Início dos trabalhos – O plano de ação da organização já teve início com a realização de formações em gestão de epidemia e medidas de prevenção de infecção nas unidades da rede estadual, já tendo sido iniciadas no Hospital Delphina Aziz, referência no atendimento a pacientes com Covid-19, em que foram treinadas mais de 300 profissionais.

Além de trabalhar diretamente com a Susam, a organização Médicos Sem Fronteiras também está atuando no auxílio das atividades voltadas a grupos de pessoas em situação de vulnerabilidade social e que têm sido desenvolvidas pela Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejusc) e Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas), com orientações para evitar que esse público seja um vetor.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •