Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Foragido da polícia e principal suspeito de ter participado do ataque a produtora do Porta dos Fundos, o integralista filiado ao PSL, Eduardo Fauzi Richard Cerquise, gravou um vídeo e publicou no Youtube. O homem, que possui mais 20 anotações criminais, disse que a produtora é criminosa e encerrou o vídeo pedindo oração e clamando por Deus, pela pátria e pela família brasileira.

O suspeito do atentado falou que “as pessoas legais pedem para sermos tolerantes”, mas que quando você “fala mal de Jesus Cristo e nada lhe acontece você está diminuindo um pouco a esperança do povo”. Ele completou falando que “não existe violência maior do que você tirar a esperança de alguém que não tem nada”.

Por mais de uma vez Eduardo atacou a esquerda, falando, dentre outras coisas, que o esquerdista quer que o povo não tenha nada.

“Quando o Porta dos Fundo escarnece o nome do nosso Senhor Jesus Cristo ele pisa na esperança de milhões de pessoas que só têm Jesus Cristo como riqueza. Ele joga na miséria material e imaterial, espiritual, emocional, psicológica, milhões de brasileiros que se apegam ao nome de Cristo com mais fervura e amor do que se apegam a sua própria vida porque aquele que perde a sua vida ganhála-a”, disse o foragido.

“Jesus Cristo não é um símbolo, não é uma figura histórica, não é um revolucionário. Jesus Cristo é Deus que ressuscitou na carne e no sangue e está sentado num trono e regendo o universo”, falou no vídeo.

A polícia está oferecendo uma recompensa de R$ 2 mil para quem der informações que levem até  suspeito.

Ataque

A Frente Integralista Brasileira (FIB) afirmou na última quarta-feira (25) que não tem relação com os três homens que assumiram a autoria do ataque à produtora do Porta dos Fundos na véspera de Natal. “O grupo em questão é desconhecido pela FIB e não possuímos com ele qualquer relação”, disse em nota.

Um dia após o crime, um vídeo de três supostos membros do integralismo, doutrina brasileira inspirada no fascismo, que ganhou relevância no meio do século XX, surgiu nas redes sociais, assumindo a autoria do crime.

“A justiça burguesa, covarde e corrupta, vendida para o grande capita, luta contra o povo, mas quando a Revolução Integralista vier, todos estarão condenados ao justiçamento revolucionário”, dizem na gravação.

De acordo com a FIB, o manifesto integralista elaborado por Plínio Salgado proíbe o uso de máscaras para fins de militância, como as utilizadas pelos homens no vídeo.

“O uso de máscaras para tais fins é, com efeito, uma atitude anti-integralista. Aliás, nosso Manifesto-base, o Manifesto de Outubro, de Plínio Salgado, assim afirma: ‘A nossa campanha é cultural, moral, educacional, social, às claras, em campo raso, de peito aberto, de cabeça erguida. Quem se bate por princípios não precisa combinar cousa alguma nas trevas. Quem marcha em nome das ideias nítidas, definidas, não precisa de máscaras’.

Eles afirmam ainda que o vídeo não teve sua autenticidade comprovada e, por isso, não descartam ” a possibilidade de ter sido um material forjado com o fim de incriminar os Integralistas.”

Especial de natal

A produtora, que tem na religião um de seus temas de inspiração, produziu um filme com a temática de natal neste ano, causando controvérsia entre cristãos e até mesmo muçulmanos.

No filme batizado de A Primeira Tentação de Cristo, Jesus é homossexual e tem um relacionamento amoroso com outro homem. Além disso, Deus vive um triângulo amoroso com Maria e José, pais humanos de Jesus.

O filme causou ruído no Congresso, levando deputados a solicitarem a ida de representantes da Netflix, plataforma onde o filme está disponível, para prestar esclarecimentos sobre a produção. (Congresso em Foco)


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •