Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Rodrigo Alves Pereira, 33 anos, suspeito de matar a estudante de fisioterapia Mariana Forti Bazza, 19, na manhã da última terça-feira (24/09/2019) em Bariri (SP), participou da audiência de custódia na tarde dessa quarta-feira (25/09/2019).

Na frente do juiz, Rodrigo chorou e negou ter cometido o crime. Segundo informações do Uol, o suspeito manteve uma segunda versão para os fatos já contada pela Polícia Civil, em que uma segunda pessoa é responsável pela morte da jovem. De acordo com a polícia, a versão é fantasiosa e a Justiça considera a prisão preventiva do suspeito.

O suspeito cumpria pena, mas obteve liberdade condicional há cerca de 30 dias. Um dia antes da morte de Mariana, Rodrigo afirmou para o juiz, no Fórum de Bariri, que estava trabalhando e seguindo as regras da pena em liberdade assistida.

O crime
O corpo da jovem estava em uma estrada de Itápolis (SP), 60 quilômetros de distância de Bariri (SP), onde foi sequestrada. Mariana desapareceu depois de receber “ajuda” para trocar o pneu do carro ao deixar a academia. (Metrópoles)

Jovem que recebeu “ajuda” para trocar pneu de carro é encontrada morta em SP


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •