Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O prefeito de Caapiranga, Zilmar Almeida Sales (PSD), e seu vice, Joaquim de Matos Sobrinho (PC do B), poderão perder o mandato caso a denúncia da técnica de enfermagem, Maria Luzia Firmino Castro, de que os dois exigiam que ela repasse todo mês 50% dos seus vencimentos a eles, seja aceita pela Câmara Municipal e os vereadores votem pela perca do cargo do chefe do executivo.

A denúncia foi protocolada na Câmara Municipal de Caapiranga, no final do mês passado, pela subsecretaria, ela pede a instauração de uma comissão processante contra o prefeito e o vice, por infrações político-administrativas descritas no Decreto – Lei Nº 201/67, consubstanciando em condutas de: (A) concussão; (B) improbidade administrativa; (C) falsidade ideológica e outros.

Maria Luzia, pede ainda o afastamento imediato do cargo de Zilmar Almeida e Joaquim Mato e no final a cassação dos mandatos do prefeito e do vice.

Para dar credibilidade nas denúncias contra Zilmar e Joaquim e assim a Câmara Municipal, instaurou-se a Comissão Processante, e a subsecretaria anexou aos autos além de vasta documentação, cópias de gravações dela com o prefeito onde fala que não irá mais trabalhar e repassar os 50% dos seus vencimentos a outros.

De acordo com a subsecretaria, por um ano ela teve de repassar todos os meses 50% dos seus vencimentos a Zilmar e Joaquim, mas depois de mais de 360 dias repassando a metade de seu suado salário que recebia da prefeitura, Maria Luzia, resolveu dar um basta e denunciar o prefeito e o vice a Câmara Municipal.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •